sábado, 22 de novembro de 2008

Voltando a falar do Carneirinho...

"Sou ariano. E ariano não pede licença, entra, arromba a porta. Nunca tive medo de me mostrar. Você pode ficar escondido em casa, protegido pelas paredes. Mas você tá vivo, e essa vida é pra se mostrar. Esse é o meu espetáculo. Só quem se mostra se encontra. Por mais que se perca no caminho."
Por Cazuza
***Ok.. ok... mas sou querido tmb, sei q num eh beeem assim...

Regina Spektor - Fidelity

I never loved nobody fully
Always one foot on the ground And by protecting my heart truly I got lostIn the sounds I hear in my mind All these voices I hear in my mind All these wordsI hear in my mind All this music And it breaks my heart And it breaks my heart And it breaks my ha-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aart And it breaks my ha-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aart Suppose I never, ever met you Suppose we never fell in love Suppose I never ever let you Kiss me so sweet And so sah-ah-ah-ah-oft Suppose I never, ever saw you Suppose we never, ever called Suppose I kept on singin' love songs Just to breakMy own fall Just to break my fa-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aall Just to break my fa-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aall Just to break my fa-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aall Break my fallBreak my fall All my friends say That of course it's Gonna get beh'uh Gonna get beh'uh Beh'uh, beh'uh, beh'uh, beh'uh Behtur, bettur, betterrrr, ohhh... I never love nobody fully Always one foot on the ground And by protecting my heart truly I got lostIn the sounds I hear in my mind All these voices I hear in my mind All these words I hear in my mind All this music And it breaks my heart And it breaks my heart I hear in my mind All of these voices I hear in my mind All of these words I hear in my mind All of this music And it breaks my heart And it breaks my heart It breaks my ha-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aart And it breaks my ha, ah, ah, ah, art And it breaks my ha-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aart And it breaks my heart Breaks my heart And it breaks my heart And it breaks my heart And it breaks my heart And it breaks my heart
*** Segue o link do clip dessa música linda. Beijos e um ótimo final de semana para todos!!!
http://br.youtube.com/watch?v=4ocqqzhzpGw

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Carneirinho, Carneirinho...

Ariano sua vida interior pede atenção e cuidado. Problemas cotidianos obrigam você a deixar seus sentimentos de lado e os cuidados com sua saúde também. Seus sensores emocionais estão mais ligados do que nunca. O melhor que pode fazer a você é se dar o devido descanso.

Fonte: Portal Terra
*** Aiaiaiaiaiii... Oh vida!

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Álcool na adolescência

Hoje abri minha caixa de e-mails e havia algumas mensagens comentando a morte cerebral não da Eloá, aquela menina de Santo André, e sim de um garoto de 18 anos de Porto Alegre que levou uma bala perdida na cabeça em meio a uma festa. Balas direcionadas ou perdidas não são mais novidade, infelizmente. O que achei interessante é que está havendo um movimento de mães que estão atentas a um assunto que diz respeito a todos nós: a liberação de bebida alcóolica na adolescência e suas consequências.
Semana passada eu participei de um debate num curso pré-vestibular e lá pelas tantas os próprios professores comentaram sobre isso: tem aí uma gurizada de 12 ou 13 anos que já participa de festas regadas a álcool. Muitas vezes os próprios pais liberam, atendendo ao manjado argumento da garotada: "Pô, mas todos os outros pais deixam!". Os "outros", sejam quem forem, não podem conduzir a vida de todos. Álcool na adolescência é uma furada. Ninguém tem que vender pra gurizada, nenhum pai tem que liberar. Nessa idade, o entusiasmo já é suficiente quando se está sóbrio, para que potencializar? Descontrolados, muitos fazem a besteira de provocar brigas desnecessárias em festas, ou ir adiante num amasso e fazer sexo sem segurança, ou dirigir um carro em alta velocidade, ou simplesmente ferram com a própria saúde, o que já é motivo suficiente para não beber. Eu adoro um vinho, bebo freqüentemente, mas não tenho mais 15 anos, sou maior de idade e não estou na balada, não estou na madrugada, em busca de afirmação - coisa natural entre jovens. Quem está no agito tem que ter personalidade e saber dizer não pra vodca, pra cerveja, pro que pintar, e continuar se divertindo numa boa. Ok, eu sei que o papo hoje está meio de "madre superiora", mas tenho adolescentes em casa e sei como uma vida sem subterfúgios, sem excessos, é bastante mais saudável. Beber antes dos 18 anos é fria. E sem moderação, em qualquer idade, é fria também.
Autoria: Martha Medeiros
***Desculpem, mas eu não bebo, fico com o café da Ally, huahsuahsuhaus!!! Bom find amiguinhos...

sábado, 8 de novembro de 2008

SER AMOR

Ah! seu eu pudesse...
faria todos os seus dias, dias de festa,
e transformaria, todos os seus sonhos em desejos realizados,
cada praia em cartão postal, com areia branca e fina,
e cada dia, um dia de sol, depois da chuva da tarde,
com o cheiro de terra molhada inundando a sua alma.
Ah! se eu pudesse...
Mandava ladrilhar as ruas por onde pisas,
com feltro e algodão, para os seus pés pisarem sem medo,
e todas as fobias eu mandava amarrar, para não te perturbar,
e de cada oração, eu faria um manifesto da verdade,
e não haveria mais dúvidas,
nem incertezas no seu coração.
Ah! se eu pudesse...
se fosse possível ensinar uma única lição,
eu ensinaria cada um a amar sem distinção.
Pois tudo pode decepcionar,
até os parentes mais próximos,
os amigos mais queridos podem errar,
a religião pode até confundir,
a fé pode até vacilar,
a luz pode faltar,
e o sol pode não aparecer,
mas o amor, o amor é fonte inesgotável de perdão,
é chama intensa que ilumina ruas desertas,
aquece os corações secos,
inunda alma ressequidas,
levanta os caídos, renova esperanças.
E por amor, só por amor, posso desejar tudo para você,
até o impossível para um simples mortal.
Porque o amor nos transforma em algo melhor,
e nos dá essa certeza de que não morremos,
passamos para a eternidade,
porque vivemos para sempre no coração de quem amamos.
Por amor, escrevi para você...
Eu acredito em você, eu acredito no amor!
Por Paulo Roberto Gaefke