segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Outra estação

Eu esperava e a esperança
era tão precisa que calculava:
Você viria na primavera mais propícia.
Eu esperava um encontro tão romântico,
pra desmitificar tua estátua de concreto.
Eu esperava que nada mais pudesse vir a ser um desafeto.
E veio fluido como fonte
E veio ávido, como fome
Mas se tornou um chato no papel de “Monge”.
E havia um romance, mas vaidoso.
E, em vez de amar, ficava dando pistas:
assim, feito uma celebridade, um artista.
Eu fui cansando, ficando com preguiça:
Havia idealizado a estabilidade de um amor,
e apareceu você, mais um turista.
Eu esperava então, que fosse embora logo.
Que nem tirasse a roupa, já que nunca a máscara.
Que me deixasse em paz a tempos de um verão.
Se fosse a primavera assim, a mais propícia,
queria eu então outra estação:
mais divertida, leve, coloridaou, pelo menos, muito mais promíscua.
Autoria Marla de Queiroz
*** Amei o blog da Marla, lindo... Ela escreve muito bem, com a alma, só espero que ela num fique brava com o plágio - asaushaushausa!!! Bjs e abraços...

Nenhum comentário: