sábado, 25 de abril de 2009

Presságio

Assistindo o filme Presságio (que fala sobre o tão polêmico fim do mundo) me passou uma angústia, um sentimento que não sei como explicar. Senti como se de repente tudo pudesse sim acabar, confesso SIM esse tema me da um certo friozinho no estômago, mas não é bem sobre isso que estou me referindo. Meu real medo é de deixar coisas por fazer, coisas por falar, abraços que foram negados por pré-julgamentos... ou por falar de mais!

Quando estive com você foi isso que busquei, quis não deixar desentendimentos em forma de cacos de vidro, que possam vir a nos machucar no futuro, não quero isso. Quero algo bonito para se lembrar, sem porquês, sem antes e sem o depois. Só quero saber do momento que estaremos juntos, poder aproveitar ao máximo. Querer saber se estaremos juntos amanhã? Pra que? Pra nos machucar, gerar conflitos que nos deixem irritados ao ponto de nos separar por definitivo. Ao ponto de atrapalhar esse nosso “tempo de aprendizagem”? Não.

Vamos viver juntos esse momento de separação, não vamos nos permitir que as nossas inquietações internas nos deixem cair no esquecimento um do outro. Como li nesse texto da Martha, não precisamos ser iguais, querer ou prezar as mesmas coisas...

Viva a diferença entre os casais!

Concluindo, isso tudo é uma escola, eu aprendo com você e você comigo. Hoje sabemos que falar de mais às vezes pode machucar, afastar e que ouvir às vezes não dói nada.

Complicado né?

Pode ser.

Pra sempre amado...

Lembre-se que ninguém vem por encomenda, ninguém precisa encaixar direitinho (ou tem – ehehehee - ops), não precisamos de um outro “nós”, mas sim de alguém para crescermos juntos.

Lembre-se:

Pra sempre amado...

*** Bom find...

Nenhum comentário: