sexta-feira, 26 de junho de 2009

O show foi adiado

Um lote extra de ingressos para os shows que Michael Jackson tinha programado para fazer em Londres foi colocado à venda na ultima quarta-feira (24). O Rei do Pop iniciaria a turnê na O2 Arena no dia 13 de julho e ele deveria usar um figurino incrustado com 300 mil cristais Swarovski.
A temporada de apresentações, intitulada "This is It", estava marcada para começar no dia 8 de julho, mas foi adiada pelos organizadores em cinco dias por questões de logística.
Os adiamentos alimentavam as especulações de que Jackson estaria sofrendo de problemas de saúde que poderiam atrapalhar seu retorno. Segundo a agência de notícias EFE, o presidente da promotora, Randy Phillips, avisou que a demora não tem "absolutamente nada a ver com a saúde" do cantor. O jornal The Sun publicou que Michael Jackson estaria com câncer de pele, mas a informação foi negada no mesmo dia.
Colocados à venda em março, os ingressos para as apresentações de Michael Jackson em Londres se esgotaram em apenas 5 horas. De acordo com cálculos da revista norte-americana "Billboard", os shows teriam rendido mais de US$ 50 milhões ao cantor.
No início do mês, Jackson foi processado sob a acusação de ter descumprido a promessa de cantar com sua família. O cantor afirmou que nunca assinou nenhum contrato com a AllGood, somente seu agente.

***Esse é o vídeo clip de You Rock My World/Álbum Invincible/2001.

Ele tinha agendado 50 shows, mas, segundo o tablóide inglês "The Sun", Jackson revelou que descobriu que teria de fazer todas essas apresentações em Londres ao ler o jornal de manhã e afirmou que teria concordado em fazer apenas dez shows na Arena O2.

Michael Jackson morreu esta quinta-feira, após sofrer uma parada cardíaca em casa. Segundo o Los Angeles Times, o cantor foi encontrado inanimado pelos bombeiros, que lhe fizeram uma massagem cardio-respiratória, antes de o transportarem para o Centro Médico UCLA, onde viria a falecer.

Após 10 anos de isolamento, Jackson estava prestes a regressar aos palcos para essa série de 50 espectáculos em Londres, que deveriam ter início a 13 de julho e terminar em março de 2010. Desde a sua absolvição num processo por abuso infantil, em 2005, que Michael Jackson pouco aparecia em público. A última vez em que ele fez vários shows ao vivo foi há 12 anos, e ele não grava um álbum de músicas inéditas desde "Invincible", em 2001. O rei da pop vendeu mais de 750 milhões de discos e arrecadou 13 grammys.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

COR-RENTE-TESA

Ele está em mim No que sei e no que desconheço Na palavra que amo, na poesia que esqueço Num desvario de planos Num poeminho que teço Ele está em mim no que sigo, no que sou, no que digo e onde vou. Ele está em mim No que calo e no que faço Na tarde vazia, na noite que abraço Na sucessão de enganos E na certeza de aço Ele está em mim no que consigo no que desisto no que recrio no que insisto. Ele está em mim Na melodia que ouço Na ventania que ouso Num esmiuçar de sonhos Quando vôo e quando pouso. Ele está em mim Com violência e delicadeza Com paciência e aspereza

Ele está comigo

Na insistência de um mergulho na beleza

mesmo quando sei:

Perigo, correnteza! * * Marla de Queiroz

sábado, 13 de junho de 2009

Valentine's Day

Hoje voltando pra casa depois do trabalho me bateu uma tristeza, todos que passavam por mim tinham um motivo pra ir há algum lugar ou estar com alguém.

E eu?

Ah! Eu vou pegar o meu bus, vou dormir até em casa (é obvio) e quando chegar vou limpar os cocos da Filhinha, dar comida pra ela e tomar um bom banho quente.

Depois tomar um prato de canja quentinha assistindo à novela e depois assistir um episódio de Brothers & Sisters abraçado com a Nefti’s.

E esperar o dia doze terminar e quem sabe sonhar com você...

Ah! Eu estava triste.

Estava?

É estava!

Sobre o que eu estava escrevendo mesmo?


Meu Deus, não sei como cheguei aqui.
Alias como eu cheguei até aqui?
Pois é, uma boa pergunta sem uma resposta razoável.
Hoje tenho a capacidade de olhar o mundo de frente sem ter medo do amanhã, sem querer isso ou aquilo, sem rótulos, sem crises.
Se dói?
Sim, dói... Uma dor diferente, mas dói.

Uma dor tranquila, sem o tal peso nas costas mais pelas novidades. Confesso que algumas feridas ainda teimam em serem abertas, mas porque teimar em abri-las do que deixá-las cicatrizarem? Não seria a melhor escolha? Eu penso que sim, porque mexer em coisas que hoje não tem mais sentido, só nos afasta.

Surpreender? Acho que demorei muito pra conseguir isso.

Também aprendi hoje, que na verdade eu preciso surpreender "my self" e mais ninguém!
Aprendi com você que eu preciso fazer mais por mim e depois aos outros (incluindo você). Viver por mim, mudar por mim ou querer mudar por mim e assim resultar no tal "Novo Marcos Moraes".

É, você vai mesmo se surpreender, quem sabe quando você voltar dessa viagem?
E mudar é querer mudanças, isso não é fácil.

Não tenho mais os mesmo vínculos, medos ou paranóias... Tenho sim mais compromissos, mais trabalho, mais gente querendo puxar o meu tapete, mais amigos, inimigos (como um Old Bad Boy sempre me diz: cuidado com as cobras), mais raiva, menos brincadeira e como consequência mais seriedade (nisso eu preciso me esforçar um pouco mais), muito mais atitude, menos receio de falar o que penso... "Falo Mermo"!

Estou com a minha vida nas mãos, sei quase tudo que preciso fazer.
Sou um homem de vinte e seis anos, sou filho do Jorge Guerreiro.

Aliás como eu cheguei até aqui?
Meu Deus me responde!
Sobre o que eu estava escrevendo mesmo?

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Dia dos Namorados!

Jesse McCartney - Beautiful Soul Jesse McCartney

I don't want another pretty face

I don't want just anyone to hold

I don't want my love to go to waste

I want you and your beautiful soul

You're the one I wanna chase

You're the one I wanna hold

I won't let another minute go to waste

I want you and your beautiful soul

I know that you are something special

To you I'd be always faithful

I want to be what you always needed

Then I hope you'll see the heart in me

[Chorus:]

I don't want another pretty face

I don't want just anyone to hold

I don't want my love to go to waste

I want you and your beautiful soul

You're the one I wanna chase

You're the one I wanna hold

I won't let another minute go to waste

I want you and your beautiful soul

Your beautiful soul, yeah

You might need time to think it over

But I'm just fine moving forward

I'll ease your mind

If you give me the chance

I will never make you cry, come on, let's try

[Chorus]

Am I crazy for wanting you ?

Baby do you think you could want ? me too

I don't wanna waste your time

Do you see things the way I do ?

I just wanna know that you feel it too

There is nothing left to hide

I don't want another pretty face

I don't want just anyone to hold

I don't want my love to go to waste

I want you and your beautiful soul

You're the one I wanna chase

You're the one I wanna hold

I won't let another minute go to waste

I want you and your soul

I don't want another pretty face

I don't want just anyone to hold

I don't want my love to go waste

I want you and your beautiful soul

ooooooo

Beautiful Soul, yeaaaaaah

oooooo, yeah

Your beautiful soul

yeaaaah

terça-feira, 9 de junho de 2009

A COR PÚRPURA - The color purple

Sinopse

No início do século passado, a jovem Celie (Whoopi Goldberg) é estuprada pelo pai e tem dois filhos dele. Separada dos filhos e, depois, de sua irmã, Nettie (Akosua Busia), ela é entregue a Mister (Danny Glover), um homem violento e amargurado que a usa como escrava e a trata com desprezo. A história é contada por meio das cartas que Celie escreve a Deus e à irmã, missionária na África. Dirigido com maestria por Steven Spielberg, o filme conta com atuações intensas e mostra de forma emocionante a luta de uma jovem mulher que não desiste de viver, mesmo tendo sofrido grandes traumas.

Esse link é uma amostra do livro que inspirou o filme.

http://www.cinematecaveja.com.br/img/livro1.swf?scale=noscale&tag1=teste

Ficha Técnica:

Diretor:

Steven Spielberg

Ano:

1985

Gênero:

Drama Musical

Elenco:

Whoopi Goldberg, Dany Glover, Margaret Avery, Oprah Winfrey

Premiações:

Indicado a 11 Oscar Globo de Ouro de Melhor Atriz Dramática para Whoopi Goldberg

*** Em cartaz na Cinemateca Veja dessa semana.

http://www.cinematecaveja.com.br/a-cor-purpura

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Sou ou não sou feliz?!

Às vezes acordo irritado, não quero saber disso ou daquilo, apenas quero me vestir e sair pra trabalhar...

Mas quando olho pro lado ali esta você, tão frágil...

Você me quebra, me tira do eixo, minha amiga verdadeira, parceira de Brothers & Sisters, minha rainha do lar...

Minha Neftis!

sábado, 6 de junho de 2009

Falando Abertamente (first time) ...

Thalía pede apoio para comunidade gay

Segundo o blog Vida de Celebridad, a cantora Thalía criticou o seu conterrâneo, Eduardo Verástegui porque o ator está apoiando nos Estados Unidos a ‘Preposición 8’ através da organização ‘Viva La Familia’, para evitar que se legalizem matrimônios entre pessoas de mesmo sexo.

Assim como Paulina Rubio, que também foi contra Verástegui acusando-o de ser um ignorante, a ex diva das telenovelas, pediu apoio da comunidade gay. A mesma que tem apoiado durante toda sua carreira.

Fonte: La Botana

Tradução: Mônica A.F.

http://comunidadethaliaoficial.blogspot.com/2008/10/thala-pede-apoio-para-comunidade-gay.html

O que é a Prop 8, ou Proposition 8?

É uma lei que entrou em vigor no estado da Califórnia proibindo os casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Essa lei foi aprovada num plebiscito, as pessoas votaram e num estado dito liberal como a Califórnia, com São Francisco dentro e tudo, a lei foi aprovada.

O referendo Proposition 8 foi promovido pela religião mórmon e pelos Knights of Columbus (Cavalheiros de Colombo, uma instituição super conservadora, católica, que ajuda muitas pessoas em situações difíceis, viúvas). Os Cavalheiros, portanto, são tidos como muito benemerentes. Vou usar uma frase do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que vi na revista Época, para terminar a reflexão acerca desse triste episódio: "Porque, na hora de pagar imposto, ninguém quer saber se o sujeito é homossexual ou travesti. Na hora de votar, nunca vi um candidato chegar na fila e dizer: 'Olha, eu não quero o seu voto". O discurso do presidente mostra que tanto aqui, quanto nos Estados Unidos, os gays podem se juntar e viver amontoados, mas não poderão jamais ser classificados como união familiar. Assim não dá!

(my first time...)

Nunca fui do tipo de levantar a bandeira ou carregar um crachá dizendo que sou isso ou aquilo. Também acho que ninguém é obrigado a me aceitar, mas parto do princípio de que respeito é tudo.

Meu Pai me ensinou isso, quando assumi a minha homossexualidade a ele foi uma reação tranquila, sem stress. Até mesmo porque seria hipocrisia da parte dele dizer que não sabia.

E ele me passou uma segurança tão grande, dizendo que sabia dos princípios que tinha me passado e que apenas faria um pedido: que eu me/o respeitasse!

E eu aceitei, eu respeito e ele e ele me respeita. Não faço nada que possa fazer que ele tenha que gritar por mim, porque quando meu Pai me pede respeito esta falando de algo muito mais além de se ofender com meu possíveis trejeitos ou atitudes em público que poderiam ferir sua masculinidade, mas sim como "os outros" trariam isso até ele e pior, como ele reagiria perante tal ofensa à mim (não a ele). Ele disse que viraria bicho ao ver alguém me ofendendo!

Ofensa, essa é uma palavra que não deveria estar nos dicionários, não deveria estar nos nosso dia à dia, penso que algumas pessoas perdem o seu tempo pensando como os outros deveriam viver, como cada um deveria ser, transar, gozar ou com quem gozar.

Devíamos trocar a palavra ofensa pelo respeito.

Chegamos ao ponto de pessoas se preocuparem mais com a sexualidade dos outros do que com os povos famintos da África ou com o aquecimento global.

Na boa, vamos achar que fazer, vamos deixar a futilidade de lado Sr. Eduardo Verástegui, alias o Senhor poderia arrumar o que fazer.

Ah! Desculpe o Senhor precisa de um assunto polêmico para aparecer na mídia, pena!

*

*

*

Ellen DeGeneres Slams Sarah Palin On Gay Marriage--Vote NO on Prop. 8

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Ah meu amor...

Amor de tardes de primavera, amor do beijo molhado, amor das crises de relacionamento, amor dos olhos vermelhos por chorar horas, amor do sorriso fácil, amor do abraço forte, amor que zela o meu sono, amor que me faz pirar de tesão, amor que me faz feliz, amor que me faz infeliz, amor que me quer mais do que tudo, amor que não suporta mais estar do meu lado, amor que pensa em mim, amor sonha comigo, amor que me vê em todo lugar, amor que sabe que é amado, amor que...

Ah meu amor, te quero tanto!

segunda-feira, 1 de junho de 2009

A DESPEDIDA DO AMOR

"Existem duas dores de amor": A primeira é quando a relação termina e a gente, seguindo amando, tem que se acostumar com a ausência do outro, com a sensação de perda, de rejeição e com a falta de perspectiva, já que ainda estamos tão embrulhados na dor que não conseguimos ver luz no fim do túnel. A segunda dor é quando começamos a vislumbrar a luz no fim do túnel. A mais dilacerante é a dor física da falta de beijos e abraços, a dor de virar desimportante para o ser amado. Mas, quando esta dor passa, começamos um outro ritual de despedida: a dor de abandonar o amor que sentíamos. A dor de esvaziar o coração, de remover a saudade, de ficar livre, sem sentimento especial por aquela pessoa. Dói também. Na verdade, ficamos apegados ao amor tanto quanto à pessoa que o gerou. Muitas pessoas reclamam por não conseguir se desprender de alguém. É que, sem se darem conta, não querem se desprender. Aquele amor, mesmo não retribuído, tornou-se um souvenir, lembrança de uma época bonita que foi vivida. Passou a ser um bem de valor inestimável, é uma sensação à qual a gente se apega. Faz parte de nós. Queremos, logicamente, voltar a ser alegres e disponíveis, mas para isso é preciso abrir mão de algo que nos foi caro por muito tempo, que de certa maneira entranhou-se na gente, e que só com muito esforço é possível alforriar. É uma dor mais amena, quase imperceptível. Talvez, por isso, costuma durar mais do que a 'dor-de-cotovelo' propriamente dita. É uma dor que nos confunde. Parece ser aquela mesma dor primeira, mas já é outra. A pessoa que nos deixou já não nos interessa mais, mas interessa o amor que sentíamos por ela, aquele amor que nos justificava como seres humanos, que nos colocava dentro das estatísticas: "Eu amo, logo existo". Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo. É o arremate de uma história que terminou, externamente, sem nossa concordância, mas que precisa também sair de dentro da gente. E só então a gente poderá amar, de novo. Afinal: o que é o amor?

Afinal ela existe?

Às pessoas procuram sempre a felicidade... Eu sempre estou em busca da felicidade total, mas agora me responda: o que seria a felicidade total? Afinal ela existe? Será que ao redor do mundo há alguma pessoa 100% feliz, realizada e que tenha todas as respostas?

Será?!
Não sei.

Eu por exemplo não tenho todas as respostas para minhas angustias, bem pelo contrário - tenho sim as minhas oscilações de humor, excessos de raiva, de tristeza, melancolia...

Confesso que na hora que esse vulcão entra em erupção parece que o mundo vai acabar, que nada mais tem sentido e que não tenho forças pra contornar essa aparente falta de felicidade (que mais parece um dramalhão mexicano).

Daí que entra a real felicidade, a verdadeira razão de viver e saber que tudo tem um porquê Que tudo (de certa forma) acaba sendo um aprendizado...

Sei que esse meu momento de “homem maduro e centrado” pode sumir amanhã, mas é tão bom saber que a real felicidade não existe, que na verdade ela é uma busca interminável.

Vou a partir de agora dar mais valor as minhas crises existenciais, aflições até mesmo para aquela lágrima que insiste em cair assim do nada...

Somos humanos, somos emoção e somos passíveis a erros e acertos.

Eu e você em busca real razão de ser feliz.
Ah! É tão bom poder ser um eterno aprendiz da Mãe Vida!

Ps. Entendam, que não existe alguém 100% feliz/infeliz.