segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Please Don't Stop The Rain

By James Morrison
"If it's gonna be a rainy day
There's nothing we can do to make it change
We can pray for sunny weather
But that won't stop the rain
You're feeling like you've got no place to run
I can be your shelter 'til it's done
We can make this last forever
So please don't stop the rain..."

domingo, 30 de agosto de 2009

Desacorrentadas/dos!

O amor liberta? De certa forma, sim. Amar faz você despreder-se da razão, incorporar novos hábitos, expandir seus sentimentos, invadir recantos da sua alma nunca antes explorados.
De fato, é bem poético e libertador amar.
Mas tem seus contratempos, lógico. A convivência entre duas pessoas nem sempre é um mar de calmaria, muitas concessões necessitam ser feitas, ou seja, alma gêmea não existe, é conversa pra boi dormir. Ainda assim, é melhor estar amando do que não estar amando. Ao menos até uma determinada idade.
Circulam por aí reportagens que enaltecem o amor aos 70, 80 anos, dizendo que nunca devemos encerrar as buscas, que o amor merece ser encontrado em qualquer etapa da vida. Merece, mas tenho ressalvas a fazer.
Se você alcançou uma certa longevidade e tem um parceiro bacana, mantenha-o, claro. Mas se você está sozinha da silva, já teve vários bons romances na vida e está em paz com a sua solidão, vai procurar sarna pra se coçar a troco de quê?
Há duas mulheres famosas na faixa dos 60 anos que, depois de amarem muito, já manifestaram publicamente a sua desistência de seguir procurando companhia (ainda que eu intua que esse desprendimento ainda vai lhes proporcionar novas surpresas amorosas).
Mas, enfim, são mulheres inteligentes e bem resolvidas, e essa postura de “largar de mão” me inspirou: pretendo seguir a mesma cartilha. Não que eu colecione desilusões, pelo contrário. Não tenho do que me queixar. Já vivi o lado zen e o lado tsunâmico do amor, e o saldo é de puro prazer e gratidão. Sou totalmente pró-amor, nem penso em aposentadoria agora. Mas o agora vai se transformar em depois, e depois é outra história.
Estou sem a menor pressa de que o tempo passe, mas vai passar e quando eu chegar nos meus 60 e tantos, bem saudável, independente e mantendo o espírito da juventude (estão rindo do quê?), pretendo curtir a vida mais do que já curto hoje. E não haverá problema em estar sozinha, caso estiver. Quem tem amigos, não se aperta. Ainda mais quando são amigos de diversas áreas, diversas idades, gente com a cabeça aberta, o humor tinindo, bem informados - existe turma melhor? Depois de uma noitada regada a ótimas conversas, você pega sua bolsa e volta pra casa, pega seu livro, se esparrama na cama e dorme até a hora que quiser, se for final de semana - e se não for, também.
Além de amigos, ter algum dinheiro é importante, lamento tocar nesse assunto desagradável. É ele que possibilitará que você viaje, vá a shows, receba gente querida em casa, se presenteie com pequenos mimos. Sim, você pode fazer tudo isso com um parceiro ao lado, mas não na hora que você bem entender e sem dar satisfações. Tudo terá que ser negociado.
E será preciso abrir espaço na agenda para os amigos dele, a família dele, as carências dele, as doenças dele, as galinhagens dele. Será que, maduríssima da silva, terei tempo e paciência para me dedicar tanto assim à manutenção de uma relação nova?
Sem falar em continuar tendo que se preocupar com o próprio corpo, com as artimanhas da sedução, com o sexo. Ai, o sexo… Sentirei saudades.
Poético e libertador é pensar que nunca estarei sem ninguém, porque chega uma hora em que a gente decide que é alguém, e basta.
Autora: Martha Medeiros / Fonte: Jornal Zero Hora 30/08/09.
*** Alguém, por favor explica que isso não é um bicho de sete cabeças!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Vamos aprender a calar a boca?

"Não sou mais um poço de informações ou polêmicas. Tenho minhas tiradas, mas agora procuro deixá-las exclusivamente para o palco. Já fui muito mal interpretada, mas isso só veio com a maturidade"
Preta Gil
cantora,
35 anos completados no sábado,
que posou em um ensaio fotográfico para o site EGO.

When And If

By Ari Hest
I wrote her a letter yesterday
Told her that I'm fine.
That I can't wait to come on back
And make up for lost time.
The same life I promised her before
I'm going to give her when I open that door.
They say I'm here to fight their cause
And that I could die trying.
I'd like to think their aim is true
But I think that they're lying.
The same life I was living well before
I'm taking back soon as I open that door.
Lord will I live to see that day?
Deliver me a sign..
‘Cause it is only a matter of time
Before I lose my mind
Yeah I'm losing my mind.
The same life I was living well before
I'm taking back soon as I open that door
‘Cause every day I wake up to this war
I load up my gun and I can't tell you what for.
I wrote her a letter yesterday
Told her that I'm fine.
I may not see her ever again
But I'm gonna die trying.
I'm gonna die trying.
I'm gonna die trying.
Die trying.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Idiota, aprendiz de sei lá do que...


Não sei o que acontece com a gente, por que as coisas teimam em dar erradas? Passam dias horas e o tempo só teima em nos trazer coisas ruins, sempre pensei que isso era um crescimento para ambos, mas não assim, não ao ponto de sujar a imagem de pessoas que se querem tão bem.

Não tenho argumentos e nem mais palavras para definir todo esse turbilhão de coisas que sempre se repetem. Desculpas, não mais... Erros? Pois bem, todos somos passíveis, mas tenho a ciência que a todo o momento enche o saco!

Até eu mesmo, sim eu “esse cara” que diz aqui que esta mudado, renovado, maduro ... idiota, aprendiz de sei lá do que... Tenho essas recaídas! Acho que aquele tempo só pra mim, ou melhor que eu achei que seria só pra mim não foi o suficiente. Não tenho e nunca tive o dom de machucar as pessoas e sinceramente... Às vezes tenho medo de descobrir (sem querer - quero deixar isso bem claro) que essa possa ser uma nova ”virtude”.

Não quero isso pra mim, não sou assim.
Sei que não e você também.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Dando satisfações pelo sumiço...

Tudo em mim tem sido esta vontade de afagar. Há tempos não me ocupo com outra coisa: em tudo que toco ou manuseio há o propósito de cura através do calor das minhas mãos. Tudo em mim tem sido a necessidade de vivenciar profundamente. Se as palavras têm estado ausentes, aceito este recolhimento delas. E espero que voltem com um coração pulsando muito vivo dentro de cada uma. Por isso a vontade de experienciar cada sensação plenamente antes de tentar decifrar organizando em textos o que tenho sentido. Dentro dessa minha desaceleração, tenho descoberto muita coisa como, por exemplo, quão necessário é saber receber amor.

Deixar que tudo seja troca antes de ser um troféu. Deixar que o caos se mantenha intacto antes que haja ajustes. Ando muito comprometida com as essências.

E com um respeito súbito, a partir daí, pelas aparências.

Não vejo menores importâncias, vejo acontecimentos.

E tenho olhado pras coisas sem aquela grande gravidade. Tudo em mim tem sido esta disposição para o amor.

E, se vocês pudessem me ver agora, veriam, existe caricia até no meu olhar.

Marla de Queiroz.

Férias, eu só quero é DESC... ....... .. . .Ops! Férias, eu só quero é ESTAR DE BEM!

Minhas férias começando e eu quero só é descansar.

Se vou viajar?

Não é o momento pra isso, tenho aquelas prioridades, lembra? Preciso de grana e não de viagens.

Já até estou fazendo o meu roteiro de férias: almoçar com a Ka, fazer comidinhas na Vânia, dançar com a Marisa, ser um bom ouvinte pra Ana, passear com a filinha, cinema com o Rich, abraçar a Cry’s, brigar com a Binha, espiritualização com a Dinda, fofocar com a Mana, fazer algo pra agradar a Mamãe, B&S, a Bela e poder estar com você!

Enfim sem dor de cabeça, mas sim poder estar de bem, to querendo viver sem crises existenciais (se for possível).

Meu momento, minha vida, meu caminho/minhas pernas!

Ah!

Férias...

Meu momento de viver...

Com as minhas próprias pernas!

"Dentro dessa minha desaceleração, tenho descoberto muita coisa como, por exemplo, quão necessário é saber receber amor".

Marla de Queiroz.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Vem ai: Heroes - Redemption

Fonte: Blog Heroes Brasil

http://heroesbrasil.blogspot.com/

Sexta-feira, 14 de Agosto de 2009

Descrição oficial de "Redemption"

A NBC lançou no dia 12 a descrição oficial da nova temporada. Deu um bom trabalho traduzir tudo, por isso estou postando só hoje. A descrição conta um pouco do que houve na temporada passada e aponta os novos rumos dos personagens para "Redemption". Já aviso que há SPOILERS novos nesse texto, que deu conta de mencionar todos os personagens principais (menos o Ando) e alguns secundários. Se quiser postar esse texto traduzido em qualquer outro lugar, por favor mencione a fonte.

***Do criador/roteirista Tim Kring ("Crossing Jordan") chega o ganhador de prêmios "Heroes", um drama épico que acompanha as vidas de pessoas que descobrem possuir habilidades extraordinárias. Em 21 de setembro, "Heroes" retorna com a quarta temporada e um novo volume "Redemption". Quando a poeira da ultima temporada abaixa, nossos heróis procuram voltar ao cotidiano de suas vidas comuns. Mas, como eles irão descobrir em breve, não é fácil voltar para casa novamente. Eles irão encarar uma perguntar crítica: como pessoas extraordinárias levam uma vida comum? Anteriormente, no "Volume 4: Fugitives", nossos heróis tentaram voltar a suas vidas normais, mas essa tentativa foi logo interrompida quando Claire Bennet (Hayden Panettiere) descobre um plano mortal orquestrado por um de seus - Senador Nathan Petrelli (Adrian Pasdar). Depois de revelar ao governo que existem pessoas com habilidades especiais, Nathan organizou uma iniciativa para capturar e prender essas pessoas e usou Noah Bennet também conhecido como H.R.G. (Jack Coleman). Vidas foram destruídas. O próprio casamento de H.R.G. foi destruído. Tracy Strauss (Ali Larter) foi morta e literalmente despedaçada em pedaços congelados. No final, foi Nathan quem pagou por seus erros, morto pelas mãos de Sylar (Zachary Quinto). Angela Petrelli (Cristine Rose) devastada pela morte de seu filho, e H.R.G., precisando de um aliado no governo, convenceram Matt Parkman (Greg Grunberg) a usar sua habilidade para reparar o dano. Matt usou o controle da mente para forçar Sylar a se transformar em Nathan, enquanto apagou as memórias do próprio Sylar, para que ele acreditasse de verdade que era Nathan. Agora, até onde todos sabem, Nathan está vivo e bem. E Sylar se foi. Mas tudo isso está para mudar. Essa temporada, "Volume 5: Redemption" começa com nossos heróis voltando a suas vidas normais. Claire está descobrindo que seu maior desafio é esquecer sua antiga vida e começar a faculdade. Como alguém que teve uma vida extraordinária pode se acostumar a uma vida cotidiana na faculdade? Qualquer lembrança de uma vida normal some logo que a colega de Claire comete suicídio e Claire descobre que sua nova amiga, Gretchen (atriz convidada Madeline Zima), também esconde um segredo próprio. Hiro Nakamura (Masi Oka) volta a sua antiga vida no Japão, mas descobre que ele tem uma doença terminal. Quando Hiro já não consegue esconder sua doença, ele inicia sua própria jornada - concertar os erros de seu passado. Mas Hiro irá conseguir corrigir os erros cometidos sem alterar severamente o passado e o presente? Peter Petrelli (Milo Ventimiglia) volta a trabalhar como um paramédico comum da Cidade de Nova Yorque, mas ele usa suas habilidades para salvar pessoas. Peter ficou obssessivo, procurando por redenção, e apagando o resto do mundo que ele um dia conheceu. Como ele pode esquecer o passado e recomeçar vida nova? A vida de Peter irá mudar rapidamente quando uma mulher deficiente auditiva, Emma (atriz convidada Deanne Bray) entrar em sua vida. Emma tem usado sua deficiência como uma desculpa para se desligar do mundo. Mas assim que uma habilidade única se manifestar, o muro que ela construiu a sua volta começará a se quebrar, assim como o de Peter. H.R.G. está se ajustando a viver como um homem solteiro. Encarregado de criar uma nova companhia, ele está descobrindo que precisa de algo mais em sua vida. Mas como o homem da companhia se torna comum? E, quando Mohinder Suresh (Sendhil Ramamurthy) retorna e oferece a H.R.G. uma evidência convincente de um novo perigo, isso faz H.R.G. ponderar se ele deve voltar ao jogo. Tracy Strauss, se levantou dos mortos e está se consumindo por uma vingança, mas logo descobre que ela tem uma oportunidade real de se reinventar. A questão é: quem ela deve ser? Nathan Petrelli, sem saber quem ele realmente é, volta ao Senado e começa a notar estranhas mudanças em si mesmo. O mais alarmante é que Nathan descobre que tem novas habilidades. Essas mudanças não são estranhas a Angela, que os reconhecem pelo que eles realmente são - traços de Sylar. Enquanto isso, arrasado pela culpa do que fez a Sylar e Nathan, Matt Parkman volta a viver a vida de um homem comum de família. Tudo o que ele quer fazer é criar seu filho, amar sua esposa e voltar a uma carreira completa como detetive da Polícia de Los Angeles. Mas o que Matt não sabe é que algo estranho está enterrado bem fundo em sua mente - Matt pode ver e ouvir Sylar. E esse espectro irá assombra-lo até que Sylar volte ao seu corpo. O maior desafio para nossos heróis é um estranho e perigoso Carnival composto de um grupo de viajantes forasteiros com habilidades poderosas, guiados por um carismático e poderoso líder, Samuel (Robert Knepper). Junto com Samuel está seu braço direito, Edgar (ator convidado Ray Park), um velocista mortal talentoso com facas, e Lydia (atriz convidada Dawn Olivieri) a Dama Tatuada. Samuel lidera seu rebanho para se infiltrar nas vidas de todos os nossos heróis. Ele irá encontra-los, e irá tenta-los a se unir a ele. E juntos, eles irão questionar basicamente a mesma pergunta: Quem somos nós? O que significa para o mundo ter poderes? Devemos nos esconder ou viver abertamente? E se um mundo de poderes é revelado, o mundo irá, em algum momento, se recuperar? Em 2009, Heroes foi honrado com: um People’s Choice Award por Programa Preferido de Ficção Científica/Fantasia, um Teen Choice Award por Programa de TV de Ação-Aventura e um SAG Award por Performance de Dublês em Série de TV, além das honras recebidas nas temporadas passadas, "Heroes" recebeu um People’s Choice Award, um AFI Award, um Multicultural Prism Award, um TV Land Future Classic Award, o Television Critics Association Awards como programa do ano, o Prêmio Internacional do BAFTA Television Awards, e Escolha de Programa de TV de Ação Aventura no Teen Choice Awards. A série também recebeu indicações no Primetime Emmy, Golden Globe, NAACP Image, WGA e Satellite Awards. "Heroes" é produzido pela Universal Media Studios em associação com Tailwind Productions. Kring, Dennis Hammer, Adam Armus, Kay Foster e Jim Chory são produtores executivos.***

Agora é só aguardar do dia 21 de setembro.

Não vejo a hora!!!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Portadores (CARRIERS)

Adooooro esse tipo de filme e sinceramente falando, não sei se será o "BIXO", porque todo o traileir bem feito me gera algumas dúvidas. Andei pesquisando e soube que a data de estréia nos EUA no dia 4 de Setembro de 2009, ainda sem data para o Brasil, e ainda não sei se o título será mesmo "Portadores" ou se vão criar outro como sempre fazem por aqui.
Sinopse: Um vírus mortal se espalhou por todo o globo. O contágio está por toda a parte, ninguém está seguro e ninguém pode ser confiável. Quatro jovens atraentes dirigem pelas traseiras estradas do oeste americano. O seu objectivo é uma praia isolada no Golfo do México, onde se poderia esperar pacificamente o fim da pandemia e sobreviver a doença apocalíptica. Seus planos começam a dar errado quando o carro quebra em uma estrada isolada e assim inicia uma cadeia de eventos que irá selar o destino de cada um deles em uma viagem inexorável e assustadora ao inferno através de uma ocidental paisagem. A luta pela vida se transforma em uma batalha mortal contra crianças infectadas, médicos homicidas, cães raivosos, e, finalmente a si mesmo. O vírus é o menor de seus problemas, pois horríveis escolhas devem ser feitas.

Título Original: Carriers

Ano: 2009 Origem: EUA Duração: 91 minutos Direção: Àlex Pastor e David Pastor Roteiro: Àlex Pastor e David Pastor Produção: Anthony Bregman, Ray Angelic e Stefanie Azpiazu Estúdio: Ivy Boy Productions Distribuição: Paramount Pictures
Elenco: Sequoyah Adams-Rice, Josh Berry, Jeremy Burnell, Brighid Fleming, Jason E. Hill, Tim Janis, Dylan Kenin, Dale Malley, Christopher Meloni, Piper Perabo, Chris Pine, Lou Taylor Pucci, Kiernan Shipka, Emily VanCamp, Stacy Marie Warden, Cheryl Wills.
Ps. Emily, que faz a Rebecca em Brothers & Sisterse não é a primeira vez que Emily VanCamp faz filmes de terror. A atriz já esteve no elenco de "O Chamado 2″.
No elenco também está o ator Chris Pine, astro de "Star Trek". E foi dirigido por dois irmãos novatos, os espanhóis Àlex e David Pastor.
Agora é só esperar a estréia, bom filme!

sábado, 15 de agosto de 2009

Amigos s/ Pré-conceito

E pensar que eu não ia com a tua cara...
Sério, me irritava tu sempre estressado, bravo, mas aos poucos trabalhamos isso juntos e hoje você esta bem diferente.
Dizem que Deus escreve certo por linhas tortas, pois bem aqui estamos nos, confidentes, diferentes, mas acima de tudo amigos sem “pré-conceito”.
Hoje mais do que nunca eu posso dizer que somos amigos.
Hoje estamos um pouco separados, mas se eu disser que sinto a tua falta, das briga, papos, conselhos.
Nunca fui de ter “AMIGOS/homens/heteros”, complicado na minha situação (não me perguntem por que), mas poder ter amigos sem pré-conceitos, sem receio de falar disso ou daquilo, poder desabafar sobre minhas crises e problemas.
E te ouvir.
Bem te ouvir foi difícil, não existe pessoa mais parecida com uma ostra do que o Sr. V. Nury. É mais fácil ganhar na Mega –Sena do que ganhar a sua confiança, mas acho que eu consegui!
Ontem vi a tua vontade de me apresentar a tua família, ver e sentir a vontade e o carinho que todos me receberam e com isso minha admiração, respeito e carinho por você cresceu muito.
Amigo...
Lembre-se que sinto muito a tua falta, tenha em mim sempre alguém com que possa contar pra todos os momentos.
Vi, te quero muito bem, a tua felicidade é a minha!
Beijos no teu coração e da tua família (MARAVILHOSOS)!
Ps.* Tua mãe é linda e muito simpática.
Ps.** Maricota te adoro, beijos no teu coração!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Falando francamente

É tão bom poder sentar e poder dizer o que sinto o que penso e principalmente o que quero pra mim. Tudo isso como adultos e com a certeza de que não estou prejudicando ninguém.

Apenas querendo o melhor pra mim e pra você.

Hoje ter a certeza que nada tem haver com sentimento, que ele contínua (e continuará) pra sempre presente, vivo e tranquilo.

Tenho certeza de que quando não houver mais questionamentos e dúvidas tudo será mais fácil.

Lembre-se: infinito!

"So talk to me, talk to me like lovers do Yeah, walk with me Walk with me like lovers do, like lovers do"

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Estou seguro

“Não quero ser milionário, Nem quero ser o Líder Nem ser Primeiro-Ministro Não aspiro a postos públicos Nem corro atrás de condecorações
não tenho propriedades nem talão de cheques e sem Seguro de Vida estou seguro.”
Autoria: Ernesto Cardeal
*** Sim, estou bem - obrigado!

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Efeito "Barbuleta"

Lembram da historia de amigos/irmãos, pois bem...

Esse é o mais verdadeiro exemplo!

Efeito Borboleta - Revelação (The Butterfly Effect 3: Revelations)

Sinopse: A habilidade de Sam (Chris Carmack) de ir e voltar no tempo tem sido ao mesmo tempo uma bênção e uma maldição. Por um lado, ele pode usar as suas habilidades para ajudar a polícia a resolver os crimes mais horríveis, mas, por outro, ele não pode interferir no que presencia. Ele sabe que fazer isso pode alterar o presente de maneiras terríveis. Porém, quando uma amiga de infância implora por sua ajuda para encontrar o assassino da sua irmã, os demônios do próprio Sam fazem com que ele quebre essa regra de ouro... E ela existe por um motivo - interferir no passado é uma roleta russa.

Critica:

O primeiro 'Efeito Borboleta' foi um daqueles filmes que chegam devagarinho e acabam conquistando uma legião de fãs. Com um elenco de estrelas em ascenção (Ashton Kutcher e Amy Smart em grande química) e uma direção eficaz, tinha uma história interessante contada de forma inovadora nos cinemas. Acabou se tornando um sucesso instantâneo, com mérito.

Então foi lançado nos cinemas nacionais 'Efeito Borboleta 2', que chegou direto em DVD nos EUA, e destruiu a franquia que tinha um começo promissor. Foi um filme desastroso que não agradou a ninguém.

Agora, a distribuidora novamente decide lançar o terceiro nos cinemas (nos EUA foi novamente lançado em DVD), com uma promessa de melhorias na franquia. Sim, realmente este é superior ao segundo, mas também bastante inferior ao primeiro.

'Efeito Borboleta 3: Revelação' conta a história de um garoto jovem que descobre poder viajar no tempo. A habilidade de Sam (Chris Carmack) de ir e voltar no tempo tem sido ao mesmo tempo uma bênção e uma maldição. Por um lado, ele pode usar as suas habilidades para ajudar a polícia a resolver os crimes mais horríveis, mas, por outro, ele não pode interferir no que presencia. Ele sabe que fazer isso pode alterar o presente de maneiras terríveis. Porém, quando uma amiga de infância implora por sua ajuda para encontrar o assassino da sua irmã, os demônios do próprio Sam fazem com que ele quebre essa regra de ouro... E ela existe por um motivo - interferir no passado é uma roleta russa.

Neste, a história toma um rumo totalmente diferente: estamos no gênero policial. Mais violência e sangue ocupam o lugar das teorias utilizadas no primeiro longa, e o protagonista da vez não consegue transmitir nenhuma simpatia. O fraco ator Chris Carmack não consegue levar o filme como protagonista, e mesmo assim é um dos menos piores do elenco.

'Efeito Borboleta 3: Revelação' tem uma história interessante, que poderia ter sido bem explorada, mas não foi. O roteiro apela pela busca de um assassino, que deixa o público interessado em saber o que acontece durante as travessias de tempo. Quem estaria assassinando todas aquelas mulheres?

Com pontas soltas nunca explicadas na história e um final típico dos clichês de hollywood, o longa só deve agradar fãs de filmes policiais ou da franquia.

*** Bom filme!