Fora do gancho...




No telefone alguém me diz:
 - Olha Marcos, acho que foi melhor assim...


Penso que deveria ter sido assim sim, do jeitinho "maduro" que foi. Assim as verdades só nos trouxeram o que realmente já sabíamos, que tudo era pouco, tão pouco ao ponto de não pensar que essa sinceridade (vista por mim como surreal) colocaria tudo a perder.


Sim, perder...


Praticamente jogou todos os momentos, brincadeiras, historias, passeios, sexo, amizade e o amor ao vento.


Ai esta uma boa pergunta: até aonde persistiu/resistiu o amor? Diante de tantas faltas/falhas reclamadas na tal epístola. Será que o amor durou até o ontem ou anteontem?


Entendo que você não possa se imaginar assim ou assado, mesmo porque nos desconhecemos o amanhã, mas daí fazer eu voltar a acreditar em um relacionamento, voltar a imaginar que um dia estaríamos juntos numa casinha de sape abraçadinhos numa rede...


Não, não...
É muito pouco, é amorfo!


Sou pouco, pequeno, frágil...?


Claro que não. Depois de tantas idas e vindas eu mudei muito. Aprendi com você o tal de “amor livre” posso amar estando separado e que também não se sofre por amor (ainda mais quando o que se tem é tão pouco, é brega é água com açúcar), sou sim capaz de ser amado como sou, sem crises, sem dedo no meu nariz dizendo a todo o momento que sou mal resolvido em relação isso e aquilo também.


Quero também deixar claro que o papel de vítima não me serve mais e nem de querer fazer alguém vestir a mascara de louco, mesmo porque o teatro fechou e sinceramente não temos mais interesse de reestrear um espetáculo fracassado como esse.


Seria mais do que estupidez, seria maldade.
Como eu disse, foi melhor assim. Sem lágrimas e questionamentos internos do tipo: como eu fui idiota, eu poderia ter feito isso ou deveria ter sido diferente naquele momento...


Acabou, hora de começar tudo do ZERO.


To de bem comigo mesmo, respirando, vivendo o meu trabalho e esperando a vida me trazer o sol de volta, a chuva e o frio... O doce e o salgado... Tudo é novo pra mim.


Eu me basto, eu me completo...
Sou lindo por dentro e por fora...
Sou do bem e não guardo mais raiva, mesmo porque tudo isso escrito a cima são apenas idéias, pensamentos e a conclusão que...


A vida continua!!!


Segue em paz...

Comentários

Fora do gancho...O sinal se repete ocupado. Deixando o vazio no lugar, logo de pois do silêncio. Coloque devagar o telefone no gancho. Não é uma analogia sexual. Nada disso. Você vai sentir uma dor que fará teu olho esquerdo estremecer. Esperará que o telefone irá tocar. Mas não vai. Hoje recebi um recado, se eu devia me preocupar, e ouvi um DEVE. Dói. Um aviso da morte anunciada. E o que é a morte do que o recomeço de uma nova vida?! O problema, meu no caso, que eu não quero morrer agora...E você?!

Postagens mais visitadas