domingo, 20 de setembro de 2009

"a vingança é um prato que se come frio"...


Essa é a hora do ponto final, do momento em que dizemos que tudo que foi bom,  pra sempre será importante.


Será?

Depois de ler uma epístola, fiquei sabendo que o tudo não foi assim tão tudo, que o ápice e o maravilhoso não passou de  algo bom, legal ou podemos pensar "era o que se tinha no momento" (Pelo Amor de Deus). Um dia você me ensinou que na vida não precisávamos saber tudo, ver, ouvir ou (no meu caso) ler. E você mesmo assim o fez.

Penso que isso foi um tipo de vingança ou algo parecido, uma frase fica soando na minha cabeça: "a vingança é um prato que se come frio"...

A partir de agora cada coisa será colocada no seu devido lugar, tudo... Pensamentos, raivas, mágoas, sentimentos, ressentimentos, brincadeiras, palavras carinhosas e é claro o amor. Agora é chegada a hora da tão esperada: hora da reciclagem. Vou organizar a casa, hora de colocar cada coisa no seu devido lugar e descartar o que não serve mais ou que não irá me fazer bem.

O sentimento que trago aqui dentro é confuso ainda. Um mix de raiva, mas mesmo assim estou tranquilo, em paz e sem querer saber o que me espera.


Como eu já disse aqui: quero o teu bem assim como eu quero o meu.

E a raiva?
Ela passa sempre passa esse sentimento não faz parte de mim.

Ps. Meu único medo é que ainda não consegui chorar, será que isso tem haver com a raiva?

Nenhum comentário: