quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

So please don't stop the rain



11/12/2009
Praticamente vinte e quatro horas, quase um dia sem ter você e eu não sei o fazer...
Eu caminho entre ruas molhadas, minhas lágrimas se misturam com a chuva - que teima em cair forte.


Penso em voltar, desistir...
Gostaria de sair correndo, sem rumo, perdido. Perdido é como eu me sinto, me sinto sozinho.
Sinto um aperto forte no peito, algo que me consome como se fosse uma angústia, mas ao mesmo tempo um sensação de dever cumprido e a certeza de não ter mais culpas, frustrações ou medos, será?


Ao mesmo tempo tudo parece ser uma "misturança" de sentimentos, algo inexplicável.
O tranquilo e o confuso/tranquilo e o medo...


Como já disse em outros posts, não sei como será, não sei, mas sinto que algo nos afasta, muito mais do que quilômetros de terras e esse mar imenso. Não sei explicar, por isso apenas sinto.


Seguir em frente é o que precisamos fazer, de cabeça erguida e sem ressentimentos.


Se é fácil?
As mudanças não são fáceis, mas tentar, buscar a mudança já um grande passo.


E o medo? Ele vai existir ainda, por um tempo -  fazer o quê?


Voltar e desistir?
Não! Tudo começou numa tarde de chuva igualzinha a essa e a minha força vem do que foi bonito... Do que foi e pra sempre será especial.


"So please don't stop the rain, Let it fall, let it fall, let it..."

*** Obrigado Carmen pelo carinho, amo você de coração!

Nenhum comentário: