segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Dreaming With A Broken Heart

By John Mayer

When you're dreamin' with a broken heart
The wakin' up is the hardest part
you roll outta bed and down on your knees
and, for a moment, you can hardly breath

wondering "was she really here?"
"is she standing in my room?"
no she's not, cuz she's gone
gone gone gone gone gone

When you're dreamin with a broken heart
The givin up is the hardest part
she takes you in with her cryin eyes
then all at once you have to say goodbye

wondering "could you stay my love?"
will you wake up by my side
no she can't, cuz she's gone
gone gone gone gone gone

Now do i have to fall asleep with roses in my hand
do i have to fall asleep with roses in my hand
do i have to fall asleep with roses in my hand
do i have to fall asleep with roses in my, roses in my hand
baby would you get them if i did
no you wont, cuz you're gone
gone gone gone gone gone

When you're dreamin with a broken heart
the wakin up is the hardest part

sábado, 23 de janeiro de 2010

Mudanças, mudanças vezes mudanças...


 O homem está sempre disposto a negar tudo aquilo que não compreende. (Pascal).




Algo acontece aqui dentro, não sei direito como explicar, penso, logo sinto, mas não sei desvendar esse mistério. Deve ser esse mundão louco que não para de girar, mudar e com certeza isso tudo acaba mexendo com as nossas estruturas e conseguentemente gerando confusões ou quem sabe trazendo muitas respostas para assuntos mal resolvidos.


Aprendi que sou um Ariano com ascendente em Camaleão, um mix de transformações de cores, emoções e aprendizados.


No momento preciso me libertar de algumas dúvidas, questionamentos que fico me fazendo, às vezes me pego na frente do espelho ensaiando como devo fazer, mas me perco na hora “H”.
Um exemplo é a minha espiritualidade, sempre tive tudo muito claro e tranquilo (não que eu tenha deixado de acreditar), mas me sinto perdido, amortecido, como se eu precisa-se ser re-conquistado.


Ah, a conquista...


A conquista deve ser infinita, falo da palavra conquista em um modo amplo do sentimental ao social. E é bem isso que prezo hoje – a conquista mútua.
Tenho muito para trilhar, para conquistar, mas hoje quero também ser conquistado da forma mais “ampla” possível.


Comecei em busca de um propósito e simplesmente me perdi dele.
Trago comigo os meus velhos princípios de vida, coisas boas e que pra sempre farão parte de mim o que eu não posso é continuar a fazer e/ou viver algo que hoje (para mim - nesse momento) perdeu o seu real intuito.


Quem fala a verdade não merece castigo”...


Se temo por estar errando, sendo imprudente? Penso que não, pois aqui todos somos humanos, confusos, errantes e o melhor: devemos sempre estar em busca de respostas...
Aprendi que não devemos nos calar diante das inquetações internas, isso faz mal.


Prestem atenção na frase dita por Makota:
"Não quero me tolerem, eu quero é que me respeitem."


quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Let Go

By Mia Rose


Deixar Ir

Every shred of hope collides in your heart
Toda sombra de esperança colide em seu coração
with the fear of loosing what you've just given up
Com medo de perder o que você acabou de desistir
As the moments pass you pray to survive
Enquanto os momentos passam você reza para sobreviver
All these lonely minutes that once kept you alive
Todos esses minutos solitários que uma vez mantiveram você vivo


Try to change the expression thats worn out your face
Tento mundar a expressão que desgasta seu rosto
As you loose the momentum of your past living ways
A medida que você perde o impulso de seus modos de vida passados
Every song is a channel for the memories to keep
Cada música é um canal para as memórias a manter
flouting in your head as your left asking
desprezando em sua mente como sua pergunta a esquerda


Why did I choose to let it all go
Por que eu escolhi deixar tudo pra trás
Was it the fear of needing
Foi o medo de precisar
or the doubts I let show
Ou as dúvidas que eu deixei mostrar
I never gave up fighting
Eu nunca desisti de lutar
I never said goodbye
Eu nunca disse adeus
So why? Why did we let go?....
Então por que? Por que nós deixamos ir?


Every day is a new breathe, but the battle's still on
Cada dia é uma nova respiração, mas a batalha continua
trying hard to illude them by keeping my head strong
Tentando tanto iludí-los mantendo minha cabeça forte
Still I feel the exauhstion of wanting your kiss
Eu ainda sinto a exaustão de querer seus beijos
As Im left here asking the same damn question
A medida que estou aqui me perguntando a mesma droga de pergunta


You never showed that you were scared of loosing me
Você nunca mostrou que tinha medo de me perder
And You... You didnt fight to make me stay in your arms
E você... Você não lutou para me fazer continuar nos seus braços.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Pra Ser Amor

By Ricky Vallen

Pra ser amor...
Tinha que ser mais forte do que nós,
ser companhia quando estamos sós.
Ser invisível e
abrasador.

Pra ser amor...
tinha que haver bem mais compreensão,
tinha que ser maior do que a razão,
ser imbatível como
um vencedor.

Se fosse amor...
todo universo ia conspirar, dando um
remédio pra aliviar a dor.
Pra ser amor tinha que ser nós dois.

domingo, 10 de janeiro de 2010

Cougar Town



Cougar Town é um sitcom da ABC no ar nas noites de quarta-feira em outono de 2009 (EUA), sem previsão de estréia no Brasil. Criada por Bill Lawrence, a estrela da série Courteney Cox é uma recém separada, com um filho de 17 anos de idade. Em uma pequena cidade da Flórida, o centro da sociedade é o time de futebol da Cougars Hill School. Essa cidade é o habitat natural de divorciados muito bronzeados e pouco vestidos, procurando um par mais jovem. Jules desesperadamente se recusa a ser uma dessas predadoras, mas com um divórcio e 40 anos de idade em suas costas, ela está procurando mais agitação em sua vida. Os homens disponíveis em sua faixa etária, como o vizinho Grayson Ellis, parecem estar interessados apenas em namorar garotas que acabaram de atingir a maioridade - o que é bem estranho, já que ele é o terapeuta do filho adolescente de Jules, Tad.


Ajudada por sua melhor amiga, a bem-casada e irreverente Elle, e por sua determinada assistente Laurie, Jules relutantemente mergulha novamente no mundo dos relacionamentos amorosos.

Lisa Kudrow aparece ao lado de Courteney Cox em novas fotos da série "Cougar Town", divulgadas pelo canal ABC. O episódio em que as duas contracenam vai ao ar nesta quarta-feira (6) nos EUA. 
Lisa interpreta uma médica dermatologista. "Ela é a melhor na cidade e minha personagem acaba ficando viciada", contou Courteney, no final de outubro. Em uma das cenas, elas atuam ao lado de Brian Van Holt. 
A participação é aguardada com ansiedades pelos fãs de "Friends", série na qual, por 10 anos, as atrizes viveram Phoebe e Monica.

Segue a nota do Blog Fora do AR:

Agora falando de Cougar Town. Descobri que a grande graça da série é ser tosca! Olha que coisa gente, o mais incrível de tudo é que o elenco dessa série é completamente tosco. Sem exceções, desde a Courtney Cox que é a rainha da canastrice, até o filho dela (interpretado pelo moleque deAliens In America) que é um canastrinho versão teenanger, incrível. E o pior de tudo é que a coisa até que não é tão ruim. Acho que a verdadeira graça e o brilho de Cougar Town é ser completamente tosca. Pelo menos a série é competente né? Sabe como ser tosca (sério, ri sem limites com as fotos do celular) diferentemente de outras séries que não querem mais acabam sendo ridículas. Adoro coisas idiotas,toscas e estou curtindo Cougar Town. Sério. E a Bussy Phillips é uma gata, fofa, divertida. Curto muito!

***Boa sorte: Cougar Town < Entre no site da ABC!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Watch And Wait

By James Morrison  (vídeo não oficial)


Too many times we're in the same room
Not really knowing if we're safe
From all of the answers and all the questions
Don't want to leave it all to lay

And if you were looking now with my eyes
Would you see yourself in me?
Can you imagine what it feels like
Would it be so hard to believe
To believe

Well I watch and I wait
But the time never comes
I'll heal my mistakes
I can't forget what wasn't said
I can hear it in the silence
So I watch and I wait

Maybe you pushed me a little too far
Now you can hardly see my face
Ooh, and all of the harsh words still surround us
They echo around this empty space
This empty space

Well I watch and I wait
But the time never comes
I'll heal my mistakes
I can't forget what wasn't said
I can hear it in the silence
So I watch and I wait

And I'll heal my mistakes
Until the scars all are gone

Well I watch and I wait
But the time never comes
I'll heal my mistakes
I can't forget what wasn't said
I can hear it in the silence

So I watch and I wait

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Quando o amor acaba


Alguns amores duram para sempre. 
Outros se renovam. 
Alguns se perdem por aí, por falta de cuidado. 
Mas muitos amores acabam. 
E quando um amor acaba, dói igual pra quem deixou de amar e pra quem deixou de ser amado. 
O fim de um amor vem sempre carregado de mágoa, de frustração... 
É que quando a gente ama, sente um poder e uma força tão grandes, que nem passa pela cabeça viver sem essa emoção. 
Não tem jeito, tem amor que chega ao fim.
Mas quer saber? O ser humano nasce com uma capacidade inesgotável de amar. 
Não é à toa que amamos intensamente filhos, pais, irmãos, amigos... 
E não é à toa que amamos mais de um homem ou de uma mulher na vida.
Por isso, se o seu amor foi embora e você acha que ficou vazio, acredite, é coisa passageira. 
É apenas uma pausa pro começo de um amor novo que vem por aí. 
Porque quando a gente ama, fica com uma reserva de coisa boa aqui dentro. 
Se não fosse assim, não sobraria nada pra dar à próxima pessoa que chega.
Só quem já amou de verdade sabe que amor é o tipo da coisa que quanto mais a gente dá, mais tem. 
Embora os poetas sempre escrevam sobre desilusão, ninguém morre de amor...
É exatamente o contrário: a gente vive de amor. Se não fosse o amor, não estaríamos aqui. 
Amor é prática. É exercício. É insistir na busca da felicidade. 
Se usarmos a inteligência, a paciência e, claro, a tão necessária esperança... 
O amor nunca vai faltar.


Autoria: Lena Gino

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

I hate the indian ocean

Lágrimas, raiva, solidão, remorso... Enfim todos os sentimentos ruins devem ficar pra traz, lá em 2009. Ligações, mensagens, e-mails, fotos, atenções e desatenções mau interpretadas - TUDO. Fora um oceano enorme que ajuda ou melhor, que atrapalha muito.
Coisas que resultam em um stress total. Falo em stress no sentido que as coisas poderiam ou deveriam ser diferentes, para que num amanhã tivéssemos um saldo positivo, mas não.

E lá vem a tal pergunta fatídica: o que fazer?

É desejar toda a sorte do mundo nesse ano que chega e que Deus se encarregue de organizar toda essa bagunça que se tornou as nossas vidas. 

O infinito se torna cada vez mais presente com a distância(s/sinal).


Sinceramente...
Será melhor assim!


Sinceramente...
Eu odeio as confusões criadas pelo oceano Índico.