Mudanças, mudanças vezes mudanças...


 O homem está sempre disposto a negar tudo aquilo que não compreende. (Pascal).




Algo acontece aqui dentro, não sei direito como explicar, penso, logo sinto, mas não sei desvendar esse mistério. Deve ser esse mundão louco que não para de girar, mudar e com certeza isso tudo acaba mexendo com as nossas estruturas e conseguentemente gerando confusões ou quem sabe trazendo muitas respostas para assuntos mal resolvidos.


Aprendi que sou um Ariano com ascendente em Camaleão, um mix de transformações de cores, emoções e aprendizados.


No momento preciso me libertar de algumas dúvidas, questionamentos que fico me fazendo, às vezes me pego na frente do espelho ensaiando como devo fazer, mas me perco na hora “H”.
Um exemplo é a minha espiritualidade, sempre tive tudo muito claro e tranquilo (não que eu tenha deixado de acreditar), mas me sinto perdido, amortecido, como se eu precisa-se ser re-conquistado.


Ah, a conquista...


A conquista deve ser infinita, falo da palavra conquista em um modo amplo do sentimental ao social. E é bem isso que prezo hoje – a conquista mútua.
Tenho muito para trilhar, para conquistar, mas hoje quero também ser conquistado da forma mais “ampla” possível.


Comecei em busca de um propósito e simplesmente me perdi dele.
Trago comigo os meus velhos princípios de vida, coisas boas e que pra sempre farão parte de mim o que eu não posso é continuar a fazer e/ou viver algo que hoje (para mim - nesse momento) perdeu o seu real intuito.


Quem fala a verdade não merece castigo”...


Se temo por estar errando, sendo imprudente? Penso que não, pois aqui todos somos humanos, confusos, errantes e o melhor: devemos sempre estar em busca de respostas...
Aprendi que não devemos nos calar diante das inquetações internas, isso faz mal.


Prestem atenção na frase dita por Makota:
"Não quero me tolerem, eu quero é que me respeitem."


Comentários

Postagens mais visitadas