quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Quando o amor acaba


Alguns amores duram para sempre. 
Outros se renovam. 
Alguns se perdem por aí, por falta de cuidado. 
Mas muitos amores acabam. 
E quando um amor acaba, dói igual pra quem deixou de amar e pra quem deixou de ser amado. 
O fim de um amor vem sempre carregado de mágoa, de frustração... 
É que quando a gente ama, sente um poder e uma força tão grandes, que nem passa pela cabeça viver sem essa emoção. 
Não tem jeito, tem amor que chega ao fim.
Mas quer saber? O ser humano nasce com uma capacidade inesgotável de amar. 
Não é à toa que amamos intensamente filhos, pais, irmãos, amigos... 
E não é à toa que amamos mais de um homem ou de uma mulher na vida.
Por isso, se o seu amor foi embora e você acha que ficou vazio, acredite, é coisa passageira. 
É apenas uma pausa pro começo de um amor novo que vem por aí. 
Porque quando a gente ama, fica com uma reserva de coisa boa aqui dentro. 
Se não fosse assim, não sobraria nada pra dar à próxima pessoa que chega.
Só quem já amou de verdade sabe que amor é o tipo da coisa que quanto mais a gente dá, mais tem. 
Embora os poetas sempre escrevam sobre desilusão, ninguém morre de amor...
É exatamente o contrário: a gente vive de amor. Se não fosse o amor, não estaríamos aqui. 
Amor é prática. É exercício. É insistir na busca da felicidade. 
Se usarmos a inteligência, a paciência e, claro, a tão necessária esperança... 
O amor nunca vai faltar.


Autoria: Lena Gino

Nenhum comentário: