Olhar, ver e logo perceber!


Eu estava olhando os dias que passaram e passaram em um ritmo avassalador. Olhei "ali" para traz e vi que muitas coisas ficaram pelo caminho e agora cabe a mim limpar, organizar tudo e seguir em frente/continuar seguindo em frente. Sem voltar, sem dar o passo inverso - pois, se eu fizer isso agora estarei indo contra tudo que aprendi, tudo que pré-estabeleci para esse novo ciclo.
Hoje consigo ver que o sofrimento de ontem resgatou dentro de mim o Ariano guerreiro, batalhador que ama viver ou que aprendeu a viver no momento certo. Fico olhando a minha nova estrada, quase não vejo nada e sinceramente não cabe mais a mim querer ver o que me espera no futuro - sem mais frustrações. É hora de ver o que eu tenho de concreto, sólido e isso se chama: não querer o que realmente não me pertence.

Isso me faz olhar e ver que não preciso temer perder o que não é meu de verdade, porque se for pra sempre será!
Olhar e logo perceber que as coisas se sucedem, se renovam e apenas ver e admirar os meus olhos verdes, verde da vida, um verde claro/limpo o verde da esperança de poder escolher, de não ter a pretensão de querer ser quem eu não sou.

Olha nos meus olhos e veja como eles estão brilhantes, cintilantes...
Olhar, ver e logo perceber que os dias se passaram.

Comentários

Postagens mais visitadas