terça-feira, 8 de junho de 2010

O acaso

Todas as palavras em uma só, um sussurro em mil fragrâncias, sentidos tidos e não ditos.
Assim por acaso te peço a tão desejada oportunidade de te tocar com uma palavra em forma de beijo molhado. Um beijo com gosto de corpo quente.

Todas essas palavras não te expressam todo esse meu desejo, todos os meus bons/maus pensamentos e...
Assim por acaso eu continuo pensando, expressando o meu desejo entre linhas e assim continuo mordiscando os meus lábios (s/os teus) sem mais palavras que façam sentido.


Todas essas palavras sem sentido, pensamentos e sentimentos estão aqui dentro e (aguardo ou) guardo tudo até você olhar e perceber que o acaso acontecerá por acaso.

Um comentário:

[ rod ] ® disse...

O desejo não vem ao acaso nem por ele vive agraciado. Peças de desordem e as palavras, antes certas, viram palavrões de amor.

Abs meu caro.