Será que esfriei?

Falta algo, sim sinto que falta algo depois de todas essas mudanças e isso de certa forma me mostra que aquele menino ainda habita o meu peito. Acho que todo esse tempo que me foi proporcionado (“forçadamente”) acabou fazendo que eu perdesse a conexão com o meu feeling.

Calma, não que eu tenha me tornado um cubo de gelo ou um freezer da Brastemp até mesmo porque eu tenho me permito aquecer o meu coração (tentativas frustradas e bem aproveitadas - risos), na verdade estou me referindo ao fato de ainda não ter sentido aquele friozinho no estomago, a vontade de querer mais e mais. Acho que perdi esses sentidos.


Lendo uma crônica da Martha Medeiros que explicava que podemos ser felizes sem necessariamente estar com alguém, grudados, apaixonados todo o tempo, pois as coisas devem acontecer no momento certo e que enquanto existe essa “solidão denominada de solteirice” podemos desfrutar dos amigos, do trabalho e principalmente de nos mesmos.


Aprendi como aproveitar mais o meu tempo dito como livre ao meu lado e com isso aprendendo que sou uma ótima companhia. A Martha completa dizendo que o amor verdadeiro não tem tempo certo para aparecer e para que isso aconteça você precisa estar preparado, pronto para o tal dia D – em outras palavras você precisa estar centrado.


Voltando a idéia inicial do post...


Eu sempre fui o tipo bobinho, que se apaixona em um único beijo e que logo depois ficava dias aguardando a primeira ligação/msn/email/sinal de fumaça/whatever...
Retificando: Confesso que sim, senti sim nesses tempos de vivências um ou dois arrepios que me fizessem palpitar, mas logo tudo foi zerado. Será que não serei capaz de suar frio, pensar e logo sentir novamente?

Será que esfriei de vez?
Sinceramente não sei.

Apenas levo comigo a idéia passada pela minha amada Martha, vou continuar vivendo os meus dias corridos e com isso deixando as oportunidades aparecerem e quem sabe assim do nada eu possa sentir aquele famoso frio na espinha e aquela vontade de não desgrudar de você "Ser Desconhecido" que habita os meus sonhos mais ousados e totalmente inconscientes.

Esta tudo bem, to de boa, mas oh: não demora tá? Se não eu esfrio de vez.

Comentários

Postagens mais visitadas