quinta-feira, 29 de julho de 2010

Mim (ñ conjuga VERBO)


Para Eu Sentir,
Para Eu Dizer,
Para Eu Sentir e Dizer que Eu Amo.

Para Eu Rezar,
Para Eu Pedir,
Para Eu Rezar e Pedir a Deus que preserve o Teu Sorriso.

Para Eu Entender,
Para Eu Perceber,
Para Eu Entender e logo Perceber que Eu nada Sei.

Para Eu Sentir, eu sinto.
Para Eu Dizer, já disse.
Para Eu Rezar, continuo rezando.
Para Eu Pedir, faço em silêncio.
Para Eu Entender, o tempo se encarregará.

As palavras desde que o mundo é mundo têm o dom de expressar, de explicar e dependendo também tem o dom de confundir as pessoas. Aprendi a brincar com as palavras e com seus significados que aos teus olhos podem parecer frias, rijas e sem gosto...

Não para mim. As dores de cabeça e noites sem sono me ensinaram a sentir (e eu sinto) e cada gota de pensamento que derramo sobre o teclado é um deleite, um gozo tardio, um choro silencioso, um grito ensurdecedor, um sorriso e ao mesmo tempo um afago.


Tudo tem um sabor, cor de prosa e poesia.

Para Eu, parar.
Parei?

Engano seu, estou apenas começando/aprendendo a “conjugar” o adjetivo... : Infinito!

sábado, 24 de julho de 2010

Você quer saber de mim?

Sei que ando meio afastada, mas lembre-se que estou sempre por perto – você é quem me perde de vista ou que me passa despercebido numa via de mão dupla.
Vamos entrar em um comum acordo de paz e reatar o tempo perdido, me liga, me chama, me pega com força e diz que sou toda sua...

Diga um sim, um simples e silencioso sim e estarei pronta para te atender.

Lembrando que eu não sou um mérito ou a conclusão de todas as tuas ações, mas sim uma dádiva, aquilo que você tem e não percebe, sou algo simples e por isso imperceptível...

Por aonde eu tenho andando?
Querido, eu estou no orvalho da manhã, os raios do sol entre nuvens depois de dias chuvosos, estou no abraço de alguém de te gosta muito, no gosto inconfundível de um café recém passado, no sorriso fácil, no segredo entre amigos/de ter amigos, na liberdade, na saúde, na força de superação, na lealdade do seu cachorro, no amor/no ato de amar e de ser amado...

Enfim, estou em todos os teus momentos, mas você prefere ignorar a minha presença e se entregar a outros sentimentos que só te confundem e que te fazem perder o rumo – tu tens o poder sobre tudo, tu tens as rédeas e por isso lembre-se das frases ditas pela Cigana;
- o Marcos de hoje sabe o que é bom ou não para si próprio...

Olha pra mim, estou aqui sentindo a falta que eu te faço, por isso estenda a mão e ai estarei.
Você tem o meu número de telefone, email, messenger ou até um sinal de fumaça – apenas faça contato!

Te quero bem, por isso fique bem!

Ass. Felicidade.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Haven't Met You Yet

By Michael Bublé

I'm not surprised
Not everything lasts
Have broken my heart so many times,
I stopped keepin track.
Talk myself in
I talk myself out
I get all worked up
Then I let myself down.


I tried so very hard not to lose it
I came up with a million excuses
I thought, I thought of every possibility


And I know someday that it'll all turn out
You'll make me work 
So we can work to work it out
And I promise you kid that I'll give 
So much more than I get
I just haven't met you yet


I might have to wait
I'll never give up
I guess it's half time
And the other half's luck
Wherever you are
Whenever it's right
You come out of nowhere and into my life


And I know that we can be so amazing
And baby your love is gonna change me
And now I can see every possibility


And somehow I know that will all turn out
And you'll make me work 
So we can work to work it out
And I promise you kid I'll give so much more 
Than I get
I just haven't met you yet


They say all's fair
And in love and war
But I won't need to fight it
We'll get it by it
To be united


And I know that we can be so amazing
And being in your life is gonna change me
And now I can see every single possibility


And someday I know it'll all turn out
And I'll work to work it out
Promise you kid, I'll give more than I get
Than I get
Than I get
Than I get 
Oh you know it will all turn out
And you'll make me work 
So we can work to work it out
And I promise you kid 
To give so much more than I get
Yeah I just haven't met you yet


I just haven't met you yet
Oh promise you kid
To give so much more than I get


I said love love love love love love love .....
I just haven't met you yet
Love love love .....
I just haven't met you yet

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Aos tantos

Tantos sonhos sem fundamentos e fundamentos sem muitos significados.


Tantos fundamentos sem perspectivas, sem sentidos que sei lá porque se tornam significativos.

Tantos pensamentos sem fundamentos que se perdem no tempo e ficam sem nenhum sentido.


Pra mim tantos significados que já para você não teriam significados, mas que para mim serão inesquecíveis... Inexplicáveis e de certa forma maleáveis - mesmo não podendo tocá-los.


Tantos tempos sem sentimento, com vivências mal vividas e sem perspectivas, mas que são/pra sempre serão: perceptíveis.

Aos tantos, sem tantos... mas aos poucos!
Bem aos poucos...

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Uma falta única, unilateral e discreta.


Esses não são meus, mas assim se portam. Não são iguais a mim e mesmo assim nos tornamos siameses.
Me pergunto se isso é  certo, se realmente é algo mutuo ou uma simples sincronia de valores, sentimentos e situações.
Serão eternos, assim como deveriam ser os meus...?
Me diz se daqui alguns anos todos estaremos juntos...?
Andaremos nas mesmas praças, dormiremos nas mesmas camas (mesmo não suportando o ronco alheio), sentiremos a falta um do outro?
Ainda confiaremos cegamente?

Grana, status, etc...
Nada importa nada nos fazem diferentes – se eu tenho você também tem!

Como sempre não obtenho todas as respostas, por isso: hoje choro com os que tenho, pelos que tive e por aqueles que nunca saberão o quão especial eu sou.

Não posso culpá-los por sumirem, mas me permito chorar a falta de cada um.
Uma falta única, unilateral e discreta.

Amigos, família, irmãos sem sangue, sem data de validade visível...

Apenas um coração apertado, medroso/receoso de perder algo que pudera nunca ser seu, mas que mesmo assim se faz importante.

Amo pelo simples fato de amar.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

A culpa dos teus “outros”

A minha tolerância perante a tua falta de sensibilidade e amorosidade motiva e ao mesmo tempo reforça a idéia do que eu quero e realmente preciso AGORA.

Escutei nesses dias que o Marcos de hoje esta preparado para os empecilhos desse mundo de pessoas magoadas, ressentidas e que com isso se tornam FRIAS. Nos últimos meses aprendi a desviar de coisas que não me fazem bem ou que não me acrescentarão nada. Sei o que eu quero, o que preciso e principalmente o que não quero para a minha nova história.

Hey, novo VOCÊ lembre-se:

Não julgue a partir de erros dos teus OUTROS, pois para trilharmos uma nova fase deveríamos seguir sem eles, assim do ZERO. Esses tais erros não são meus e sinceramente: não os quero para mim.

Aprendi que os erros deixados como rastros no passado devem permanecer lá, perdidos no esquecimento, para que sempre possa existir um recomeço, um novo recomeço.

Entenda que não precisamos de cordas no pescoço e nem dedos apontados...
Não me culpe, esses erros não são meus!

Por isso...
Sigo...

Sozinho e trilhando algo novo.
Ah! Lembrando: Eu respiro (SIM) aliviado!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

A onde estão as minhas lembranças?

Não entendo por onde andam as minhas memórias, lembranças...
E o que mais mesmo?
Putz, esqueci!

Não sei o que acontece com a minha cabeça, tenho que escrever tudo. Minha mesa tem bilhetes, recados (que escrevo to my self) e mesmo assim eu os esqueço.

No dia a dia tenho que revirar a minha mente para saber o que eu almocei ontem, para quem eu devo retornar a ligação, a fatura da loja esta que passando da data de vencimento, qual o nome do...


Nome de quem?

Preciso adentrar na minha mente e organizar a casa, limpar tudo.
Fazer uma geral, na certa não há mais espaço no meu HD!

Tive uma idéia: pensando bem as lembranças ruins estão ocupando muito espaço e se eu deletá-las conseguirei armazenar novas informações.

Se fosse assim tão fácil, mas será um dia.
Não será?

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Olhos da alma

O poder dos olhos da alma é realmente: surpreendente. Preste a atenção no brilho intenso ou (dependendo do caso) a falta de brilho que expressamos a cada momento.
A nossa alma tem o dom de transparecer o quão bom ou ruim esta o nosso hoje/agora.

Só que não é fácil entender o que a nossa alma esta querendo nos dizer...
Precisamos de um “transe”, praticamente entrar em um estágio mais elevado para podermos alcançar tal entendimento.

Se eu tenho conseguido?

Digamos que eu tenha esforçado dia a dia, mas esta bem difícil alcançar tal “elevação espiritual”, ao mesmo tempo essa tal falta de conexão esta me ajudando a perceber que não tenho todas as respostas.

E isso me faz HUMANO.