quinta-feira, 29 de julho de 2010

Mim (ñ conjuga VERBO)


Para Eu Sentir,
Para Eu Dizer,
Para Eu Sentir e Dizer que Eu Amo.

Para Eu Rezar,
Para Eu Pedir,
Para Eu Rezar e Pedir a Deus que preserve o Teu Sorriso.

Para Eu Entender,
Para Eu Perceber,
Para Eu Entender e logo Perceber que Eu nada Sei.

Para Eu Sentir, eu sinto.
Para Eu Dizer, já disse.
Para Eu Rezar, continuo rezando.
Para Eu Pedir, faço em silêncio.
Para Eu Entender, o tempo se encarregará.

As palavras desde que o mundo é mundo têm o dom de expressar, de explicar e dependendo também tem o dom de confundir as pessoas. Aprendi a brincar com as palavras e com seus significados que aos teus olhos podem parecer frias, rijas e sem gosto...

Não para mim. As dores de cabeça e noites sem sono me ensinaram a sentir (e eu sinto) e cada gota de pensamento que derramo sobre o teclado é um deleite, um gozo tardio, um choro silencioso, um grito ensurdecedor, um sorriso e ao mesmo tempo um afago.


Tudo tem um sabor, cor de prosa e poesia.

Para Eu, parar.
Parei?

Engano seu, estou apenas começando/aprendendo a “conjugar” o adjetivo... : Infinito!

Um comentário:

Eduardo disse...

bacana o texto.
vc q fez?