segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Reciclando

Teus olhos descrevem o real sabor da dúvida, recicle-os.
Demonstra tranquilamente o medo, a falta da razão e principalmente a falta de tudo que você tem e mesmo assim não sente.Agora revire tudo, mude tudo de lugar e se reinvente (mas não da boca pra fora). Reestruture um novo "EU" diante de você, tirando o pé do acelerador você conseguirá ir mais rápido.

Sim, eu estou me referindo a mim mesmo, estou numa prática árdua e quem sabe poderá resultar em algo positivo - a dúvida logo se transformará em verdade!

Transformando a dúvida em verdade eu conseguirei me livrar de certos pesadelos que rondam a minha madrugada, mas terei cuidado para não me livrar de tudo. Por isso a frase da hora será: Viva a reciclagem humana!

Se recicle você também, se aprimore!


reciclagem

Significado de Reciclagem

s.f. Ato ou efeito de se reprocessar uma substância, quando sua transformação está incompleta ou quando é necessário aprimorar suas propriedades ou melhorar o rendimento da operação como um todo.

domingo, 29 de agosto de 2010

Exigimos

Quando eu saio vejo você ali na esquina, parado como antes, quando ainda éramos um só. Vi que analisava algo como se isso te trouxesse respostas para algo. Algo que não me incluía, algo que desta vez eu não faria parte – não desta vez.


Eu deveria apreciar tudo isso como uma oportunidade, algo único e assim será. Num piscar de olhos o tempo corre e nos perdemos numa união, em uma verdade esclarecedora antes nunca vista – estranho, mas ao mesmo tempo maravilhoso, vivo e renovador.


Então o dia “D” chegou e nossas mãos se desenrolaram como nós, nos dando a tão sonhada liberdade – para ambos, assim o ciclo se fecharia e um novo estava prestes a começar. Não pensava que algo tão bom poderia ser tão sofrido e custoso – lágrimas e muita dor, mas enfim o FIM.


O FIM, mas péra ai; até ontem o fim não é questionado, comentado ou cogitado – eu explico: o fim não esta relacionado ao sentimento, não tem nada haver com sentimento, mas sim nos erros, mágoas, egocentrismos que não fazem mais parte de mim e nem de você.
Por fim, o fim sempre será o nosso (singular) recomeço. Algo tímido, como que se nascêssemos de novo, um novo caminho e uma nova estrada a percorrer.
Uma estrada sem culpas ou dividas – apenas vidas que seguem, que devem seguir.


Se passam alguns meses e aqui estamos nos deixando o Fim de lado e reatando os nós (antes amarrados com força), deveríamos perceber que os tais "tempos" eram apenas uma reclusão, algo necessário para atingirmos certos entendimentos - bons ou ruins!


Se é certo? Não sabemos.




Eu exijo!
Só tenho uma exigência: não me permito ficar brigado, de mau por isso ou aquilo..., somos adultos - "bem resolvidos", já se passaram tantos  meses, dias, horas... Idas e vindas!
Para alguma coisa toda essa metamorfose deve nos servir...




Será? Como será e se será...
Não sei...
Escrito em 23/03/10.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

PRETTY WINGS

By Maxwell


Time will bring the real end of our trial
One day there?ll be no remnants
No trace no residual feelings within ya
one day you won?t remember me


Your face will be the reason I smile
But I will not see what I can not have forever
I?ll always love ya I hope u feel the same


Oh you played me dirty your game was so bad
You toyed with my affliction had to fill out my
prescription
Found the remedy I had to set u free


Away from me
To see clearly the way that love can be
When you are not with me
I had to leave, I have to live
I had to lead, I had to live


Chorus
If I can`t have you let love set you free
To fly your pretty wings around
pretty wings your pretty wings
your pretty wings your pretty wings around


I came wrong You were right
Transformed your love into a lie
Baby believe me I?m sorry I told you lies
I turned day into night
Sleepless, I died a thousand times
I should?ve chose you
Better nights Better times Better Days
I miss you more and more


Repeat Chorus


Pretty Wings Pretty Wings
Pretty Wings Pretty Wings
Pretty Wings Pretty Wings
Pretty Wings Pretty Wings

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Olho_olhandO

Olhar com gana, como quem busca o inevitável entre a multidão e ali,
bem ali eu te perco.
Olhos que tem cor da água mais límpida,
cor do céu da primavera/cor mais ausente do arco-íris.
Olhando para esse "Eu" que me perde sem querer/não quero buscar o  caminho de volta para o "surrealismo" - preciso de mais, merecemos mais.
Olho como quem olha o perfeito perdido na imperfeição que se tornou os dias sem...



Enfim, fico parado, estagnado olhando para o que tenho e vejo que deixei de perceber que o ponto de vista segue indiferente e praticamente intocável.

Bom, agora vou fechar os olhos.
(como se "isso" adiantasse algo)

Os ares do sul trazem...



Os ares do frio estão cortando o meu rosto, minha boca esta seca e sinto que os ventos do sul trazem algumas lembranças que de fato me confundem e ao mesmo tempo me confortam. Não sei explicar o que acontece, apenas sei que ao me sentir assim já um sinal que algo não anda bem – no tal de: eu acho que sinto falta/eu acho que não amo mais/eu acho que...

Como disse a linda Penélope Nova: - O “Eu acho” não leva a nada, só nos mostra o quanto estamos incertos em relação a algo.

Não seria de direito e respeitoso dar o passo inverso agora, depois de todo ocorrido e também resolvido da minha forma - mesmo tendo meus motivos e razões (Sim, eu teria uma explicação plausível e (como sempre) longe do teu entendimento).

Apego-me as coisas boas e que pra sempre estarão aqui comigo, não sei explicar o que ocorre, como se não conseguir seguir em frente me trouxesse de volta a você, algo dizendo que não há escapatória, não tem como fugir do destino, sentimentos, etc.

Músicas, sons, filmes, cheiros, cartas, gostos e situações que me ligam/sintonizam a uma estação única e inigualável. Preciso me perder de você, para que eu possa me encontrar, será?

Preciso me centrar em coisas que me façam entrar em um entendimento, me apegar sim no quão positivo foi e pra sempre será tudo isso, mas a saudade – a minha saudade tenderá seguir o seu rumo/sem rumo.

Meu prumo

Como sempre levo tudo em consideração... Coisas boas e más, tudo deve ser levado em conta para que eu possa me centrar e a partir daí saber que tudo tem o seu devido lugar no tempo. Quero que tudo fique bem (juntos ou não) e assim a vida deve seguir o seu livre arbítrio.

Não me permito entrar em parafuso e com isso magoar as pessoas que amo.
As mudanças seguem aqui dentro (e ai fora), o mundo continua girando e cada pessoa seguindo seu destino ou trilhando um novo.

Ah! E esse Ariano segue vivo, apaixonado e pelo que notei não tão forte quanto eu imaginava, mas continuo procurando o meu caminho de volta para casa.


Boa semana.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

To aqui, pensando!

Sem caminho,
Sem pensamentos, apenas
Com um coração apertado.
Quero o colo da Mãe das mães.
Quero o beijo jamais negado.
Preciso do sorriso fácil...

Só assim serei Feliz!

domingo, 8 de agosto de 2010

When I Look To The Sky

By Train

When it rains it pours and opens doors
Then flood the floors we thought would always keep us
safe and dry
And in the midst of sailing ships we sink our lips
into the ones we love
That have to say goodbye 

And as I float along this ocean
I can feel you like a notion that won't seem to let
me go 

Cause when I look to the sky something tells me
you're here with me
And you make everything alright 
And when I feel like I'm lost something tells me
you're here with me
And I can always find my way when you are here 

And every word I didn't say that caught up in some
busy day
And every dance on the kitchen floor we didn't have
before
And every sunset that we'll miss I'll wrap them all
up in a kiss
And pick you up in all of this when I sail away 

while I float upon this ocean
I can feel you like a notion that I hope will never leave

Cause when I look to the sky something tells me
you're here with me
And you make everything alright 
And when I feel like I'm lost something tells me
you're here with me
And I can always find my way..

Whether I am up or down,or in or out,or just plane
overhead
Instead it feels like it is impossible to fly
But with you I can spread my wings
to see me over everything that life may send me 
When I am hoping it won't pass me by 

And when I feel like there is no one that will ever
know me
There you are to show me

When I look to the sky something tells me
you're here with me
And you make everything alright 
When I feel like I'm lost something tells me
you're here with me

And I can always find my way when you are here 

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Mês do "Ser Filho"

Não sei o que essa relação realmente significa (falo por mim), pois não posso palpitar com tanta ênfase sobre um assunto que não me é de direito, na verdade nunca tive a oportunidade de viver tudo com toda euforia que uma criança ou adolescente de uma família tradicional poderia descrever.
Tive que me adaptar (forçadamente) a essa situação e com isso aprender a viver apenas observando as outras famílias.
Eu tentava “roubar” a atenção, a mesma negada no berço, mas não tinha o mesmo sabor porque no fundo eu sabia que tudo aquilo não era meu. Não havia sentido, não tinha gosto de um sentimento ligado ao meu nascimento, a minha criação...

Com o passar dos anos Deus me trouxe "um" que na verdade não seria meu, mas sim do mundo. Era algo temporário como se tivesse um prazo de validade, mas o quanto que ficamos juntos foi ao mesmo tempo bom, doloroso, feliz e infeliz... O importante é que durante um determinado período eu me senti um verdadeiro: filho do meu PaiDrasto.

Pai, palavra que não tem ou que não segue um sentido especifico na minha vida, mas enfim: eu sinto sim um aperto, a falta... a falta desse PaiTemporário.

Acabo por não me sentir completo.
Fico por horas pensando; poderiam existir lojas para comprarmos pais, mães, vovós... Um kit completo com carinhos, abraços, passeios, almoços de domingo e até uns puxões de orelhas de vez em quando. O importante é saber que você tem alguém que realmente te ama, que te apoia independentemente.

Hoje eu me sinto impotente nesse sentido. Não tenho um porto seguro, não tenho uma Mão para segurar nos piores momentos, um abraço, não tenho para quem contar minhas vitórias e derrotas.

Por mais que eu saiba quem é o meu verdadeiro Pai ou que tenha tido por um pequeno período meu Stepfather, eu concluo que: não sei como é ter um Pai, apenas conheço a falta dele.

Se tenho magóa?
Não, digamos que sei que realmente sou maio que tudo isso, mas só sei que dói muito.
Só eu sei o que é isso.

Sinto não ter a quem dar esse amor, esse orgulho de ver o homem que sou/de ver o homem que me tornei, mas ainda posso ser o Pai que eu um dia sonhei ter!


Feliz dia dos Filhos Sem Pais!