Mês do "Ser Filho"

Não sei o que essa relação realmente significa (falo por mim), pois não posso palpitar com tanta ênfase sobre um assunto que não me é de direito, na verdade nunca tive a oportunidade de viver tudo com toda euforia que uma criança ou adolescente de uma família tradicional poderia descrever.
Tive que me adaptar (forçadamente) a essa situação e com isso aprender a viver apenas observando as outras famílias.
Eu tentava “roubar” a atenção, a mesma negada no berço, mas não tinha o mesmo sabor porque no fundo eu sabia que tudo aquilo não era meu. Não havia sentido, não tinha gosto de um sentimento ligado ao meu nascimento, a minha criação...

Com o passar dos anos Deus me trouxe "um" que na verdade não seria meu, mas sim do mundo. Era algo temporário como se tivesse um prazo de validade, mas o quanto que ficamos juntos foi ao mesmo tempo bom, doloroso, feliz e infeliz... O importante é que durante um determinado período eu me senti um verdadeiro: filho do meu PaiDrasto.

Pai, palavra que não tem ou que não segue um sentido especifico na minha vida, mas enfim: eu sinto sim um aperto, a falta... a falta desse PaiTemporário.

Acabo por não me sentir completo.
Fico por horas pensando; poderiam existir lojas para comprarmos pais, mães, vovós... Um kit completo com carinhos, abraços, passeios, almoços de domingo e até uns puxões de orelhas de vez em quando. O importante é saber que você tem alguém que realmente te ama, que te apoia independentemente.

Hoje eu me sinto impotente nesse sentido. Não tenho um porto seguro, não tenho uma Mão para segurar nos piores momentos, um abraço, não tenho para quem contar minhas vitórias e derrotas.

Por mais que eu saiba quem é o meu verdadeiro Pai ou que tenha tido por um pequeno período meu Stepfather, eu concluo que: não sei como é ter um Pai, apenas conheço a falta dele.

Se tenho magóa?
Não, digamos que sei que realmente sou maio que tudo isso, mas só sei que dói muito.
Só eu sei o que é isso.

Sinto não ter a quem dar esse amor, esse orgulho de ver o homem que sou/de ver o homem que me tornei, mas ainda posso ser o Pai que eu um dia sonhei ter!


Feliz dia dos Filhos Sem Pais!

Comentários

Postagens mais visitadas