quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Olhar tira pedaço


Olhando as tuas fotos e sentindo que esse tal "olhar" é mais uma forma de te ver sem te perder de vista, te olhar e mesmo assim deixar de ver que o que eu sinto é mais meu do que seu... 


No meu ponto de vista você é/e para todo sempre será uma visão - quase de óptica, além de muito confusa  é totalmente intocável.

Entre uma e outra espiadela eu descubro que o olhar tira SIM pedaços – dói!

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Front Of You/Run And Hide


O que fazer quando o tal passo a ser dado não parece assim "tão tudo", pelo menos não no primeiro momento... Você prefere o caminho mais tortuoso do que o caminho mais tranquilo, sereno... Juro que eu tento seguir uma linha reta de raciocínio, mas algo me puxa e me traz de volta a você... Eu disse você? Não eu quis dizer caminho, lugar... espaço!

To querendo escrever algo, ligar ou simplesmente aparecer “Front Of You” e sem falar, sem pestanejar dizer tudo que esta gritando aqui dentro – nada que eu já não tenha dito entre linhas (sim estou percebendo que esse tal “entre linhas” não esta cooperando muito/pelo menos não nesse caso) diversas vezes. Deixar claro que tudo aconteceu assim: sem querer.

Qual opção, qual caminho? Corro, paro ou esqueço?

Mais uma vez me deparo com muitas perguntas e nenhuma resposta. Juro que tentei mudar o foco, mas essa ausência de “virtualidade” esta me deixando louco...

Sei que não é a melhor coisa a ser dita agora, mas será que eu não fui impulsivo ao cortar toda e qualquer forma de contato? Ok, mas também não fui procurado, será que faço falta ou com esse meu “Run And Hide” me tornei um adolescente extremamente sem noção?!?!?

Ta e ai? Qual a melhor opção? Alternativa ou seja lá como se define tudo isso...

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Dis-Pensando-o!


Rir, sorrir, gargalhar e "dispensar" o que se pensa assim do nada... Faço-me de sonso quando na verdade por traz desse sorriso metalizado e de olhos verdes vibrantes existe um ariano capaz de desvendar os teus segredos mais insanos e inescrupulosos.

Ficou com medo, ah desculpe você não sente medo, você sente receio... ok ok. Aham! 


Senta lá Claúdinha...

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Pensamentos transitórios

O interessante é perceber que você não sente assim tanto a minha falta (o pior que eu tmb não) ou talvez ainda não se deu por conta que eu já não estou mais do teu lado ou alguns bits de distância. 

Façamos o seguinte: faremos um novo momento -  aonde você e eu/eu e você nunca existiram. Sem mais oi's, conversinhas's e cineminhas's... Se estou desacreditado? Talvez sim/talvez não.

O importante mesmo é saber que tudo passa e sempre ai, dobrando a esquina você encontra um motivo para recomeçar, ao olhar pro céu você encontra motivos para recomeçar... To querendo parar de contar bits e começar a contar estrelas.

Mas que acho tudo muito estranho, isso eu acho.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Todos sabem como eu sou “cagão”, não sabem?


Hipocrisia dizer que não temos medo, receios, ou seja  lá como você denomina esse sentimento  que nos faz recuar diante de oportunidades. Como saber se o passo a ser dado é certo quando ele é aparentemente incerto? Não tenho bola de cristal, não tenho uma amiga cigana ou um guru para dizer com certeza qual a melhor opção diante das minhas vastas coleções de dúvidas.
Ronise/Eu/Seu Odi/Iara/Elaine

Sabendo que tudo, mas tudo nessa vida tem que ser visto com olhos de uma criança que a recém chegou à escola, aonde tudo é novidade, aonde tudo é aprendizado – eu decidi aprender com as pessoas mais próximas como viver (sejam elas boas ou más pessoas – bons ou ruins ensinamentos) e com isso aprender a lidar com as mais adversas situações.

Quando estou diante de uma encruzilhada, quando devo resolver em instantes qual a melhor direção eu tremo, começo a suar frio e minha barriga dói – fico repensando o que fazer. Porra, um cara de vinte sete anos tremendo na base!?

Preciso aprender a gostar de arriscar, mas tudo com sabedoria e sem temer o erro – ele fará parte de todo um aprendizado, mas o melhor de tudo (errando ou acertando) é ter muitas histórias pra contar.

Nessa última terça-feira o Sr. Odilon ou como o chamamos: Seu Odi! Aos “oitenta e vai lá picos” já aposentado pediu demissão do trabalho, vendeu sua casa em Porto Alegre e foi para o interior recomeçar. Tudo do zero, tudo novo – uma vida nova!

São exemplos como o do Seu Odi que nos faz repensar e analisar muitas coisas.

Sigo aqui com um aperto no peito por deixar um Amigo partir, mas a felicidade de ver a força de um homem ser exemplo para mim e para todos meus colegas - principalmente nessa minha nova etapa.

Felicidades velho companheiro de trabalho!

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011


Me fortaleço através do sorriso do meu semelhante, do bom senso e da história que se faz presente cada dias/horas/minutos/segundos que por mim passam. Não tenho mais pressa e muito menos a insatisfação de querer mudar ou me diferenciar diante dos problemas - hoje eu apenas desvio ou no máximo resolvo sutilmente cada grama e delicio-me com o resultado... Fraqueza, isso não faz parte do meu EU!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Testa



Testando o pensamento de que tudo muito pensado fica definitivamente correto de mais, assim perde a graça e o prazer de ser quem que você realmente é ou gostaria de ser...
Na boa... vai lá e faça o que tem que ser feito!