quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Todos sabem como eu sou “cagão”, não sabem?


Hipocrisia dizer que não temos medo, receios, ou seja  lá como você denomina esse sentimento  que nos faz recuar diante de oportunidades. Como saber se o passo a ser dado é certo quando ele é aparentemente incerto? Não tenho bola de cristal, não tenho uma amiga cigana ou um guru para dizer com certeza qual a melhor opção diante das minhas vastas coleções de dúvidas.
Ronise/Eu/Seu Odi/Iara/Elaine

Sabendo que tudo, mas tudo nessa vida tem que ser visto com olhos de uma criança que a recém chegou à escola, aonde tudo é novidade, aonde tudo é aprendizado – eu decidi aprender com as pessoas mais próximas como viver (sejam elas boas ou más pessoas – bons ou ruins ensinamentos) e com isso aprender a lidar com as mais adversas situações.

Quando estou diante de uma encruzilhada, quando devo resolver em instantes qual a melhor direção eu tremo, começo a suar frio e minha barriga dói – fico repensando o que fazer. Porra, um cara de vinte sete anos tremendo na base!?

Preciso aprender a gostar de arriscar, mas tudo com sabedoria e sem temer o erro – ele fará parte de todo um aprendizado, mas o melhor de tudo (errando ou acertando) é ter muitas histórias pra contar.

Nessa última terça-feira o Sr. Odilon ou como o chamamos: Seu Odi! Aos “oitenta e vai lá picos” já aposentado pediu demissão do trabalho, vendeu sua casa em Porto Alegre e foi para o interior recomeçar. Tudo do zero, tudo novo – uma vida nova!

São exemplos como o do Seu Odi que nos faz repensar e analisar muitas coisas.

Sigo aqui com um aperto no peito por deixar um Amigo partir, mas a felicidade de ver a força de um homem ser exemplo para mim e para todos meus colegas - principalmente nessa minha nova etapa.

Felicidades velho companheiro de trabalho!

Nenhum comentário: