Até que afim eu contei ESTRELAS!


Lembram quando eu comentei que deixaria de contar "bits" e começaria a contar estrelas? Foi exatamente isso que aconteceu ontem (13/05), sinceramente eu não esperava - na verdade eu já tinha aprendido a lidar com tudo isso (mesmo porque eu já estou em outro ritmo/sintonia) e não restava dentro de mim nenhuma expectativa. Eu já tinha decidido a organizar tudo, limpar as gavetas e todas as incertezas que estavam debulhadas sobre a minha mesa e que com certeza não seriam preservadas.

E fui re-organizando tudo e com isso consequentemente precisei me livrar de coisas que deixaram de ser prioridade. Fui até você e entreguei tudo, fiz questão de não ficar com nada que me ligasse ao tempo que eu ainda acreditava que os tais "bits" eram ou se faziam mais importantes do que o toque, o cheiro e calor. Mas como o mundo insiste em girar sem querer saber se você precise que tal coisa aconteça dessa ou de da forma que for: eu me permiti - foi exatamente o que me aconteceu, de repente os tais insuportáveis "bits" se transformaram nas mais lindas e brilhantes estrelas. Por instantes, eu esqueci do passado, do ontem/before -  nada mais importava, eu só precisava pensar naquele exato momento - mesmo porque ele seria (será) único.

Às vezes projetamos algo, organizamos milimetricamente tudo... Às vezes temos a sorte de alcançarmos com sucesso o nosso objetivo... Outras vezes nos perdemos entre frustrações, mas isso era antes, quando os insuportáveis "bits" se faziam presente, hoje só o brilho das estrelas precisam estar diante dos meus olhos, bem na minha frente, aonde eu possa tocar e me fazer/sentir vivo.

A realização tem som de quero mais (SIMMM), mas a tranquilidade de saber que a liberdade é/e precisa ser respeitada é maior. Sigamos assim, sintonizados pelo acaso e pelo carinho que se faz presente.

Ah, você!
Ah, desejo sem nome e sem descrição definida...
Siga o caminho das estrelas, longe... longe, aonde os meus olhos não te alcancem mais,
mesmo sem você aqui a saudade se transforma em abraço!
No more "bits", I just remember a good moment!

Para poder entender essa minha desistência por contar BITS leia o post

Comentários

André disse…
Gosto dessa frase de Martha medeiros

""Alguém que era grande no passado, fica pequeno no presente.O tempo, de novo, dando a devida proporção aos meus afetos e desafetos"

Postagens mais visitadas