quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Com Atitude (Sem paciência)

Instagram ©
Chegando o mais próximo possível, me permitindo deixar acontecer, não me falta atitude, mas... (pausa dramática)

Preciso ser o mais sútil, não posso ser tão  agressivo na abordagem, na verdade preciso ser marcante/confiante - como fazer esse MIX de ações dar certo?

Não posso amedrontar, afugentar porque no final das contas a minha ansiedade me mata, ela me trai e me faz ser assim "imprudentemente quente" (risos).

Permita-me ser mais do que eu estou sendo diante de mãos suadas e pior; essa perna que teima em tremer descontroladamente, eu posso mais/quero mais.

As palavras/teclas antes ativas hoje já estão se perdendo, estão praticamente  mornas.
Uma pena! Talvez não... Talvez as contingências agiram a favor - sei lá, já vi que estou querendo  colocar panos quentes.

Agressivo de mais!

Ah, fala sério! Agressivo de mais?
Quando quero algo eu quero pra ontem! Ok, tenho que concordar que essa regra não funciona para todas as situações, mas não tenho mais idade (o velho falando) para "namoricos cibernéticos", quero ação/calor no seu último grau de atuação.

Sobre o que estamos tratando aqui mesmo?

Ah, lembrei... Sobre as minhas confusões "infanto juvenis"!
Será mesmo?

Será que perdi o tato?
Pessoas, pela "WorldWideWeb" fica beeem difícil (com sotaque gauchesco).

Não quero festas, não quero bebidas e melhor não ao casual!

>>> O interessante é que eu (ironicamente) não gosto de ser colocado contra a parede, gosto da conquista, do flerte... Isso não existe mais!
"Quer saber? Esqueça. Se desapegue. Canse. Permita-se errar. Permita-se amar. Se solte. Se jogue. Viva sua vida. Se divirta muito, como se fosse o último dia. Ouça sua música preferida, no máximo. Grite, ria, cante, chore. Saia. Volte só no outro dia. Se arrume. Ame. Ame intensamente. Se decepcione. Caia, levante, mas de cabeça erguida." - B. Oliveira
Lembram da peça da querida Mônica Martelli ("Os homens são de Marte…e é pra lá que eu vou!") fala muito sobre isso, sobre estarmos ou não prontos para um novo relacionamento, nossos medos, nossa insegurança... Mas o interessante é a busca, é não desistir do amor. É viver sem temer errar, quando errar saber sair com classe sem precedentes - risos.


Oportunize-se em 2013!
Permita-se!

A dica é; tire o pé do freio ou quem sabe do acelerador também, mas não desista. Se até a tua prima (aquela insuportável) achou o chinelo velho dela... Você também irá encontrar o seu!

Feliz 2013, feliz renovação, feliz por ser você mesmo...

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

ReseTANDO o FIM!

Fico me perguntando o porque de tantos caminhos e dias percorridos? Estou caminhando o mais rápido possível  e sem olhar para trás (ou pelo menos tentando)... Ainda não entendo o que realmente eu sinto sobre tal situação - será obsessão por algo não resolvido ou um sentimento verdadeiro que insiste em viver aqui dentro? Não sei!

Grito? Corro (para um abraço)? Não? Sim?

Momentos como esse que eu gostaria de ter um botão "reset" para restartar todos esse meus terabytes de sentimentos confusos, tem como? #Please

Deve ser essa tal "melancolia natalina", sempre tenho dessas no meu aniversário, dia das mãe/pais, ... Que chato! Cresce logo cara...

Tudo que é interno estraga o externo, me deixando down, as vezes de tão forte (que posso ser/que sou) me torno fraco, me limitando a ser o que eu não quero pra mim e o que desprezo no outro.

Saliento que consigo observar todas essas minhas contradições (e isso já um grande passo - meu analista diria isso), mas quando eu passarei desta fase para a de exitar/pausar no ato errante?

Tudo isso também, de certa forma é o excesso de cobrança do Marcos para o Marcos e dos que cercam o Marcos... Não os culpo, mas pesa/fica difícil caminhar sem poder (e eu não quero) tropeçar - Oi? Sou humano, ok?

Chega! Concordo com vocês, esse muro de lamentações já está alto de mais...

O Fim Do FIM

Sempre tive medo do fim, quando eu era pequeno assisti um filme que me mostrava a morte; algo sucinto, mas mostrava - Ghost - Do Outro Lado da Vida de 1992.

Foi a partir desse filme que comecei a temer morrer ou deixar quem eu amo morrer pra mim, dói. A morte dita da carne foi me exposta quando mais adiante, mas a morte em vida/do "afastar" foi logo que nasci.

Tive que aprender a lidar com a falta de pessoas amadas em vida - não sei o que é pior...
Mas agora essa de que o mundo vai acabar? Penso que será o fim do fim, logo o inicio do que desconhecemos como inicio - sei lá porque estou falando isso, decidi falar porque todos estão falando, até o taxista todo metido a "baixinho da skol" inventou em tocar no assunto comigo, disse ele que isso não passava de uma "limpa" - linguagem usada por ele.

E na  boa? Eu aderi a essa ideia!

O mundo vai acabar sim, mas para quem a razão já foi perdida, para quem não acredita no amanhã melhor ou em um ser humano melhor.
Quem sabe os Maias não queriam pregar um peça no tais "cabeças fracas" e  fazê-los pirar e com isso sumirem como num piscar de olhos!

Será?

Aff, se o mundo acabar mesmo, total eu vou morrer "encalhado"? Ah, não... Fala sério!

Falando sério agora, pensar em renovação me faz acreditar em ser melhor, buscar ser melhor para os meus e principalmente para os meus.

Prometo que se o mundo não terminar eu irei apertar o botão "reset" e fazer nascer um novo Marcos, um novo ano, novas oportunidades e consecutivamente novas possibilidades!

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

As tais pedras!


As certezas e incertezas da vida se fazem presente nos nossos dias - caso contrário não teria graça/razão/motivo para acordarmos todas as manhãs... O interessante é saber caminhar entre as pedras que encontramos e sutilmente agradecer a Deus por cada uma.

Admito que estou cansado/exausto de tanto caminhar entre essas ditas "pedras", ando entre - ando sobre com os pés descalços e estou machucado (quase amorfo).


Julgar errantes quando você erra tanto quanto?

Julgar sem provas ou com nenhuma condição para tal...

Lembre-se: quando a minha verdade não bastar para você isso significa que não temos mais nada o que falar/dizer/discutir.

Voltando as tais pedras, lembrei que tantas já foram vencidas/ultrapassadas algumas pequenas e insignificantes outras grandes que eram extremamente importantes hoje nem insignificantes mais elas são... 

Arianos gostam de lutar, batalhar, odeiam mentiras e injustiças!
Me fortaleço a cada derrota e não me deslumbro por ser vitorioso...

Sei o que eu quero e relativamente o que eu não quero pra mim e para os meus, isso não quer dizer que sou o "bem resolvido" da praça, quero dizer que ciência do certo eu tenho, mas errar faz parte da escola aonde aprendemos como lidar com as tais "pedrinhas".

Parei, me ausentei e refleti e aqui estou me renovando.

Uma pena você não saber lidar com as tuas próprias pedrinhas,
pena você não saber admitir ter pedrinhas...

"Errantes todos  somos, mas o interessante é começarmos admitir nossas falhas/erros/fraquezas e logo assim ficará visível uma possível (breve ou não) resolução"...

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

JustEnjoy


Quando eu fecho os olhos eu sinto o teu cheiro com um toque da tua voz!
Sem perceber que a vontade de te beijar com o meu corpo é avassaladora e incontrolável, me conduz com os meus pés sobre os teus e me cobre com o teu calor.
Sentidos passados são perdidos e novos vão surgindo entre corpos ligeiramente suados e desarrumados.

Mãos que se perdem, cabelos fora de tom e um cruzar de lábios que parecem feitos um para o outro - encaixe perfeito!

Como perceber que isso não pode acabar?
Como perceber que os segundos correm numa velocidade e as tuas mãos deslizam sobre o meu tempo que não quer saber de correr...
Não quero saber, quero sentir e crer novamente que SIM é possível sentir sem se perder, somar sem ter abdicações, sem querer explicações, ... # JustEnjoy

Não quero abrir os meus olhos agora - desejo não ter que abrir-los nunca mais.
Não quero deixar de ter o sussurrar  da tua pele na minha.
Não quero deixar de te querer, deixar de poder sentir, deixar de te ter...

Quando eu fecho os olhos eu te vejo/eu quero/te desejo aqui!

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Prazer, eu sou o Comandante!


Cada coisa no seu devido lugar! Certo? Errado. Quero burlar todas as regras pré-estabelecidas e delicadamente propostas sem nenhum questionamento, pelo sim ou pelo não revogo tooodas. Não quero ninguém adentrando no meu mundo como se fosse terra sem lei/terra de ninguém - determino que a partir de agora as minha vontades e anseios deverão ser levados em consideração (i want to be the only one)!


Sem essa de dizer como eu devo fazer/agir, quem comanda o jogo agora sou eu e tu dançaras conforme a minha música... Admito que não tenho sido fácil, que contudo eu tenho me mostrado arredio e intocável, mas por trás de todas essas faces que estereotipam em silêncio o que realmente se pensa, se sente, se projeta eu estou melhorando (não é fácil - quem disse que seria?)...

Tenho ido contra os meus e a favor de sei lá quem... Chega! Já veio trabalhando nas minhas vontades e porque decair agora? Depois de tantos muros derrubados eu deveria desistir e me abaixar diante de todos? Não.

Isso aqui não é mais um dos meus devaneios ou um "bota fora - mental" desajustado, muito pelo contrário, quero resultados já!

Não me permitirei ter um botão de "auto-ajustar" pronto para ser acionado quando tu bem quiseres, a hora de ser conquistado é agora e tu terás que ser persistente (assim é mais gostoso - risos)...

Ok, ok... Vocês sempre me dizem que preciso me abrir/me permitir e consecutivamente ir atrás e me fazer presente - ok, eu fiz direitinho tudo, segui a risca todas as dicas e o resultado foi? Foi? Não ouvi... Mais alto!

Eu ouvi "frustração"? Yes!!!

Não tenho mais vergonha, tenho sim é muito cansaço de percorrer e percorrer... O lado bom disso tudo é que eu tenho pelo menos me permitido certos "atos libidinosos" entre uma espera e outra - please sem moralidade barata para o meu lado!

Novamente mais uma série: MPNP (Me Perdi No Post)
Ah, pouco importa como comecei isso aqui e qual era o princípio desse post, mas quem acompanha essas minhas caraminholas com certeza irá entender (ou quase) a real confusão de tudo isso.

Um ótimo e tumultuado final de semana para todos!

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

EntreAção

Aceleração? Vou diminuir (prometo tentar)!
Acusações? Apenas com reais provas!
Afeição? Minhas filhas (caninas)!
Amortização? Estou tranquilo, o que é meu é meu e ponto!
Azaração? O que é isso?!
Constatação? Que a verdade prevalece, cedo ou tarde!
Construção? Um tijolinho de cada vez!
Coração? Cada vez mais forte!
Correções? Sempre (que possível)!
Emoção? Conturbada!
Ereções? Oi? Que?
Espiritualização? Estou sendo relapso!
Indagação? Constantes, é praticamente meu sobrenome!
Inquietações? Relativo!
Intenções? Personalizo conforme o destinatário!
Interjeição? Tchê!!!?
Interlocução? Tento não gritar - Impossível!
Interpretações? Quebradas!
Irradiações? Positivas (às vzs)!
Localização? Me perdi quando te encontrei (risos)!
Manifestações? Do meu jeito "destorcido"!
Movimentações? Impensadamente pensadas!
Perfeição? A comida da minha mãe!
Petição? Só uma? Que dúvida...
Produção? De gordura localizada!
Projeções? Sempre!
Realização? O meu cantinho!
Satisfação? Ser integro!
Secreção? Que nojo!
Sinalizações? Olhos, boca, cheiro, voz...
Soluções? Sempre no último segundo da explosão!

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Etc / Quero / Shrek / Maturado / Irritado / Quente / Segundos / Again / Vira / Lata

Diante de tantas tentativas eu te ganho por segundos e em segundos te perco - nunca te tive, não me preocupo... Mentira! Eu Quero e Quero logo; não apenas pelo prazer de ter o que eu "simplesmente" tanto desejo, mas sim pelo sensação de degustar algo que tantas vezes se fez diante de mim e por mim foi (ironicamente) desprezado - eu disse "desprezado"? Na verdade eu quis dizer reservado/anulado/congelado/maturado... Maturado, eu quis dizer maturado!

Tanto que aconteceu como tinha que acontecer e foi mais do que especial, mas eu Quero mais, muito mais... Quero agora! - sou repetitivamente insuportável, sim; eu sei!

Coincidências não existem, tudo é pré-definido e se hoje estamos em sintonia é porque de certa forma algo ficou pendente e que precisa de uma breve resolução. Eu Quero mais que segundos perdidos ou irracionalmente armados...

Quero ser preso, Quero ser brutalmente mordiscado, Quero ser visto e de longe degustado!
Eu Quero e Quero logo...

"É olhar e perceber... É mais calar do que falar, ou, quando falar, jamais explicar: apenas afirmar" - Para o texto completo clique aqui.

Lembra?! Pois bem... A regra é a mesma; dê um passo na minha direção que darei dois na tua... Para um tal gato escaldado o "Once Upon a Time" está mais para "Etc e Tal"! - Clique aqui  se você é um "Gato Escaldado".

Observações Finais
Certos momentos ser um ariano com ascendente em gêmeos e filho de Ogum não é uma fácil aceitação para o mundo, queremos tudo para ontem, queremos atenção e certezas para aliviar as nossas incertezas, não somos capazes de dizermos o que sentimos - não por cinismos, mas sim por um idiota insegurança momentânea, a dica é; nos proporcione um minuto e você saberá o quão é grande o que sentimos/Queremos/desejamos e o que somos capazes de fazer para alcançar um objetivo... Calma! Somos bons/delicadamente quentes e assombrosamente frios diante de rejeições inesperadas - odiamos isso!

Quero deixar claro que o primeiro passo foi dado e só dependerá de você Shrek Irritado dobrar ou não esse Vira Lata sem dono.






Ps. Hey, estou tentando, juro que estou!

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Minha Doce e Maldosa Ansiedade

Essa ansiedade ainda vai me matar, o que eu comi nessa última semana #PeloAmorDeLord, mas a forra foi mesmo na sexta... Comecei com uma garrafa de vinho barato e doce, parecia um suco de tão bom, depois assei uns nuggets e não satisfeito fiz um bolo de caneca – vou colocar o link da receita no final do post! Como eu tenho comentado; estou com novos projetos e muitos em andamento ou relativamente prestes a começar e isso me deixa tenso, cheio de ideias, ligeiro, faminto, fogoso/quente e para finalizar um mix de esperançoso com o um toque de negatividade.

Sim esse sou eu, queria eu não ter mais isso, ser ansioso me faz muito mal; fora que me engordou quase seis quilos em duas semanas... Estou comendo desesperadamente e o pior, sem nenhum gasto ATIVO de calorias – se é que vocês me entendem!

Continuando a minha noite de sexta... Comecei a minha garrafa de vinho assistindo Brothers And Sisters, um episódio aonde Sarah perde a guarda dos filhos para o ex-marido; sim, me lavei chorando e da-lhe vinho barato. Engraçado que era uma mistura de sobriedade com alguém levemente (ou não) embriagado, teve um momento que eu já estava observando a taça vazia – não me perguntem o por quê!

Eu já havia prometido para mim mesmo não ficar mais assim, não me faz bem – é praticamente um ato de descontrole total. Concordo que essa ansiedade é resultado de bons projetos, coisas que estão acontecendo porque de certa forma eu estou em plena evolução, mas preciso me focar em estar de BEM e BEM para poder aproveitar ao máximo o resultado de todo esse trabalho. Preciso me mexer (fisicamente falando), preciso fazer algo para o meu corpo não entrar em crise, preciso disciplinar o meu corpo com algum tipo de atividade/seja na sala de casa mesmo ou umas cinco corridas na praça... E a asma, você me pergunta... Tudo resultado (negativo) de uma “emoção” estruturalmente abalada.

Então mãos a obra!

Como e quando eu ainda não sei, mas sei que é preciso agir logo...

Só depende de mim!

O bom, o gostoso, o satisfatório não chega assim do nada... Tudo deve ser resultado de um ardo trabalho – já falamos aqui que o fácil é mórbido/sem graça!

Uma ótima semana para todos!

Ps. Segue o link com a receita do bolo de caneca, clique AQUI!

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Te Amo Solidão!

Ando pesando muito na minha solidão; antes por mim temida, hoje ela se faz particularmente necessária e isso de certa forma de torna engraçado! Algumas pessoas tendem ver a solidão como algo obscuro/triste; quando na verdade devemos aproveitar esses momentos vistos como tristes como um presente/como uma oportunidade de estarmos com nós mesmos - um ato de auto conhecimento/há quem diga que são momentos de de "auto-egoísmo" (algo sadio)!
Concordo que para tal experiência da vida funcionar/dar certo; precisamos nos permitir, deixar que pessoas (a pessoa) adentre em nossas vidas para amarmos, desamarmos ou just enjoy it!

Reconheço também que admitir que a solidão se tornara uma parceira de todas as noites e dias também não foi assim tão fácil, aprendi a gostar mais de mim era mais do que necessário...

Ir ao cinema e não dividir a pipoca, aprender jantar sozinho, me esticar na cama sem ter medo de esbarrar ou até mesmo bater em alguém, etc.

Calma pessoal não me tornei um solteirão convicto e muito menos quero fazer tal apologia! Continuo sentindo falta de dormir juntinho, tomar banho abraçado, ficar de mãos dadas no cinema, fazer chá para dois... Mas estou aqui para afirmar que consegui superar mais um obstáculo e (isso mostra cada vez mais) que estou em plena renovação.

Por isso observe atentamente os teus momentos de solidão com mais carinho, pois no mundo corrido em que vivemos esses "tais momentos" se tornam cada vez mais raros...

Um ótimo final de semana!  ^.^

domingo, 15 de julho de 2012

Onde está a perfeição? Não quero saber!


Onde está a minha perfeição? Aonde eu devo acreditar que existam arestas que precisam ser aparadas e assim, definitivamente apagadas do meu currículo? Mesmo sendo esse pessimista que todos conhecem e me desmerecendo todas as manhãs quando acordo - eu reconheço SIM muitas das minhas virtudes (algo quase que raro), pego elas e carrego como se fossem troféus/medalhas e lustro-as para que não percam o seu brilho natural e que assim todos que me cercam possam me querer bem por eu ser do bem (essa rima ficou ridícula - risos).

Mas mesmo assim, rodeado de pessoas queridas e que eu tenho a total certeza que gostam e mim eu sinto muitas vezes que os meus erros/defeitos tomam um destaque, algo gritante como um outdoor de motel...

Não sei se isso ocorre por eu me cobrar de mais ou permitir ser cobrado, ou as duas coisas!

A tal reciclagem precisa agir com mais eficácia, sei que estou amadurecendo cada poro do meu corpo, me sinto melhor hoje – tanto por dentro quando por fora, mas as tais arestas precisam ser aparadas, ainda não estou pronto.

O que preocupa e não me deixa ir em frente é a incerteza do quanto às pessoas que gostam de mim estão realmente preparadas para esse meu amadurecimento, daí sim – colocarei  (indiretamente - diretamente) esse verdadeiro “gostar” a prova e saberei se o respeito é de igual para igual.

Mudar não é fácil, fácil é não querer ser melhor com o passar dos tempos, é se calar diante de interrogações/interjeições dúbias e com isso deixar de se permitir opinar...

É muito fácil se calar diante das vontades/anseios/desejos do teu próximo sempre...

"Errantes todos somos, não quero a perfeição/é chato/é fácil, o problema é deixar que os teus outros só percebam essa característica". 

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Ninguém Transforma Alguém


Sempre pensei que eu poderia de alguma forma mudar as pessoas, fazer que elas pudessem aprender com o tempo um melhor “jeito” de lidar com o meu modo de ser... 

Você deve estar me achando um visionário, que as minhas idéias são extravagantes ou irrealizáveis – mas, não seria uma de tão ruim que todos fossemos nos adaptando uns aos outros quase que automaticamente - risos.

Opiniões, vontades, interesses, afinidades... Tudo! Até os amigos... Queria eu poder criar um grupo de amigos “auto-comunicáveis” e interligados eles pudessem interagir de modo pacífico e harmonioso, me chateia ter que me dividir entre pessoas que não se toleram ou que não sabem respeitar o diferencial alheio – ainda mais quando esse “não respeito” é entre pessoas que eu amo.

Como um bom ariano eu não gosto de nada pré-fabricado, curto o gostinho de meter a mão na massa e poder ver um resultado final (teve um toque especial todo meu). O poder da conquista faz toda uma diferença, cada pessoa que se aproxima de mim e que se faz (de certa forma) presente na minha vida eu tenho o maior respeito/consideração e o mínimo é que eu peço/espero de volta é o mesmo.

Ok, já sei que não posso ser presunçoso e querer ter o dom de mudar/transformar as pessoas da forma que me convém – isso seria chato de mais!

Mas porque estou me sentindo assim; pedido? Como se eu tivesse de mão dadas com alguém que eu jamais tivesse (realmente) conhecido... Não me permito me sentir assim “frustrado”, essa fase já passou ou eu pelo menos pensei que ela tivesse ido pra bem longe de mim. O Marcos de hoje prefere falar mais do que calar, por que se eu calar irei me amargurar com o silêncio do não saber e isso seria uma dor nua e crua e com tudo isso estou aprendendo que as pessoas não mudam, elas se adaptam (ou melhoram) a certas situações pela forma do interesse e blá blá blá!

Decidido, vou parar de querer fazer que as pessoas ajam da forma que eu espero...

Mas se eu ainda quero ser surpreendido?
Isso é o que eu mais desejo!!!


Ps. Por coisas boas é claro!
“Os fatos não mudam, mas a mudança de pensamento sobre a realidade traz mudança de atitudes diante os fatos” - De um ator desconhecido.


terça-feira, 19 de junho de 2012

Ciclo Renovado

Tão complicado ver quando o tal clico começa a se renovar, digo; quando estamos assistindo de outro ângulo tudo toma uma outra dimensão e graças a toda essa transformação hoje tudo tem uma nova cor, gosto e principalmente um novo sentido.

Lembro como se fosse hoje o ciclo teve inicio num domingo chuvoso, eu era mais novo, inexperiente e o friozinho de nervoso foi praticamente o mesmo quando tudo terminou... A importância de tudo não tem explicação, eu faria de novo e me esforçaria ao máximo para aproveitar bem mais cada momento - como se fossem únicos... 


E foram!

Como eu já disse em outros post's tudo tem uma razão, motivo ou seja lá como você queira definir isso tudo e hoje eu me orgulho... Fui muito feliz!

Hoje eu sei que um outro ciclo se fechou e outro começou para você (já era hora), desejo do fundo do meu coração muita sorte!

Trago comigo a tranquilidade do amor mais sereno...

Te quero bem, te quero realizado e feliz!

Ps. Essa música é bem fofa!!!

Claus e Vanessa

Amor Se Você For Embora

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Tão forte/tão fraco!


Quem é você?! O que você quer dizer quando não você não pode ser assim "tão você"?
Você mente? Você omite ou até mesmo transforma-se no ser que você mais repudia? Você é capaz se colocar nas situações mais conflitantes e se fazer de omisso quando te convém?

Te pergunto: quem é você e quais os teus verdadeiros valores ou anseios?

Você sorri quando tem aquela vontade de sorrir ou demonstra emoção quando na verdade esta de saco cheio de servir de ombro para o teu semelhante?

Fico te analisando e cada vez fica mais perceptível que você gosta dessa situação de ser/parecer o bom ouvinte, a pessoa que esta ali para ajudar os outros a solucionar seus maiores medos e dificuldades - você aparenta ser forte, onipotente e generoso... Quando na verdade a real razão de você mover essas pedras do caminho de pessoas que acreditam em você é somente o teu orgulho.

Sim, você precisa disso quase como um alimento diário, essa é a forma de você mostrar a razão, a grandeza de ser e de ter a submissão de todos que te cercam.

Estranho? Por quê?

Isso faz parte de todo ser humano... Nós precisamos estar com holofotes sobre nossas ações para sermos avaliados e devidamente adorados - cabe a cada um (à escolha) saber de que modo irá ou não usufruir desse momento, assim como algo gratificante ao ponto de se sentir útil ao ajudar aqueles pelos quais se compadece ou sentir o seu ego inflar como um balão incandescente de festa junina.

Agora você... Você não se doa por completo, você teme se despir se deixar ser visto como realmente é... Prefere demonstrar sua autoridade e rispidez visível entre conversas paralelas - para que os teus outros saibam a intimidação que causa a tua onipresença. Exato, você esta em todo lugar aqui/ali, entre conversar paralelas (com um sorriso mórbido) tu consegues tirar de cada um a tua volta os "mexericos" mais inconvenientes e intrigantes.

Essas tuas fontes de informações de trazem tais "informações" por vários motivos aleatórios: medo, receio, cumplicidade e talvez (assim como você) por uma pitada de mau-caratismo.

Eu te dei por várias vezes muita corda e você visivelmente se enforcou.
Calma lá! Ao término desse texto eu te peço cautela... Não tome nenhuma atitude precipitada, pois quem poderá sofrer com as conseqüências, hoje serei EU, mas amanhã será você...

Vamos parar com esse joguinho de Senhor Feudal e deixar os ataques de superioridade de lado, as crises de "i'm the boss", os planos para fazer o outro de "FHU" sempre no final do dia...

Lembre-se de alguns tópicos:
  • Somos iguais.
  • O mundo não para de girar.
  • Hoje é você, amanhã...
#ficadica

terça-feira, 15 de maio de 2012

Como "fazer ser" quando não parece "ser"?

Ansioso!
Como "fazer ser" quando não parece "ser"? As coisas chegam até mim aos poucos, com uma deficiência de informações, e daí fica complicado sub-entender o que realmente pretendem/querem para com a minha pessoa. 


Estou tentando de todas formas cabíveis, relaxar e literalmente "gozar", mas de repente o mundo para de girar e eu me perco entre palavras/ações (olhos, toques, cheiros, arrepios, sussurros,etc)...

O interessantes é eu estar me permitindo "deixar acontecer", mesmo eu me frustrando na maioria das vezes, mas como tenho escutado, faz parte!

Sem expectativas Senhor Moraes, é o que te pedimos gentilmente - porque assim será melhor para todos/mesmo sabendo que viver sem expectativas é praticamente "amorfar" diante dos dias.


Por isso já vou logo avisando que sim, vou viver o hoje projetando minhas boas e novas energias no meu amanhã próximo!


Mas de que está valendo muito a pena aprender e "cair" - literalmente; por isso eu te digo que a hora é agora e com ou sem expectativas eu vou viver o meu melhor.


Ps. Será que o teu medo reflete em mim toda essa tua insegurança e por fraqueza eu me deixo cair em meio a esse teu desvio de olhar... Não me  fixo na hora, me fixo mais nas inquietas e sedentas mãos/bocas; ah, essas mãos que suam que não me perdem, se perdem... Será que será?! 

quarta-feira, 28 de março de 2012

Sigo aqui (em silêncio)!


O silêncio traz o que eu preciso ouvir, com ele o meu caminho se estreita com isso limita o crescimento de ervas daninhas, de passarinhos cantantes e estranhamente desavisados – eles por sua vez têm o dom nos encantar com a sua beleza de som afinado, mas com a chegada do outono eles tendem a seguir em busca de paisagens mais "quentes"...

Por isso... 
Sigo em silêncio aguardando o tom do seguro e a rigidez da presença de raízes mais profundas, não quero encantar os meus olhos com as tuas plumagens praticamente desenhadas com perfeição pela mãe natureza, mas sim poder me surpreender com a tua real “excelência”, meus ouvidos apreciam bem mais um bom papo desavisado do que o canto de sereias iluditórias...

Sigo aqui...
Amorfo aos teus olhos frios e insensibilizados/incredos, mas eu sigo aqui em silêncio e mais observador do que nunca.

Por isso\sigo...
Estou cada vez mais preparado, estou cada vez mais esforçado e cada vez mais apaixonante...

Feliz Dia do Meu Amadurecimento!

sexta-feira, 23 de março de 2012

Inferno Astral


Estou no meu inferno astral, logo eu que nunca fui de acreditar muito nessas coisas. Uma ansiedade sem tamanho, um sono e uma vontade imensa de chorar... E a fome? Gente eu não paro de querer comer! Estou parecendo a minha irmã na TMP – irritante ao máximo, sem falar nas oscilações de humor, na carência...

To sentindo saudades, to sentindo vontade de usar o telefone insistentemente. Vontade de ir buscar algo que há tempos eu não tenho – nem lembro mais como é.

Quente, forte e ao mesmo tempo extremamente confortável... Seguro!

O que eu faço para ter você aqui, aqui perto ...

Pai, me liga/aparece/me abraça!

segunda-feira, 5 de março de 2012

Poxa, desculpa!


Porto Alegre/RS - 03/2012
Já comentei que a minha "cegueira" ainda vai me causar grandes descontentamentos nessa minha #life? Já comentei que o meu raciocínio lento ainda vai me fazer chatear muitas pessoas queridas?

Já comentei que o meu esquecimento ainda vai me fazer esquecer o caminho de volta... Que essas minhas incertezas disfarçadas de inseguranças ainda se façam presente aos 28 anos? Já comentei que por essas e outras atitudes eu acabo magoando alguém – intencionalmente é claro.

Olha só!
Já comentei que sou um bom amigo? Que sou um bom ouvinte? Que adoro cozinhar para as pessoas que amo? Já comentei que eu amo cinema e seriados? Eu preciso comentar sobre o meu beijo, meu perfume e que a vontade de fazer tudo dar certo ainda se faz presente aqui dentro!

Eu já disse que eu sou um #SerHumano? Já comentei que estou me esforçando para ser cada vez um pouco melhor?

Por mim e por vc(s)!

domingo, 5 de fevereiro de 2012

SER? SER! SER.


Algumas pessoas não conseguem mesmo transparecerem o que realmente são (não no primeiro momento - é claro). Diante de frases bem colocadas, um terno Armani e de uma taça de uma boa espumante você solta um sorriso amarelo.

Dizendo elogios desencontrados, comentários levianos e totalmente desnecessários - mas que você faz questão de se fazer o "tal"... Lembrando, aqui entre nós: você não é o "tal". Ok?!

Tenho passado por essa situação, algumas pessoas precisam transparecer e frisar algo na minha frente e minutos após não estarmos mais juntos; fazem tudo ao contrário; comentários e insinuações arbitrárias - lembro que vocês não estão me enganando, não enganando a si próprios... Estão cada vez mais inflando esse ego perdido e conturbado.


Continuam Acreditando
Essas pessoas pensam que é mais fácil "fingir" ser à mentira, a falsidade e a inconsequência de não ser/de ser vazio.

Um dia a máscara cai e SER ou NÃO SER "SERÁ" apenas uma questão de tempo.

"Olha só... Comigo não rola mesmo"!

A perfeição não existe, existem sim pessoas que precisam a partir do erro se superar cada vez mais, deixando de lado a fantasia de querer se passar (pelo que não é).

Hey, Dna Verdade, aproxime-se de mim!

#ficadica

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Estamos Fechados


Ainda não consigo abrir a porta, às vezes eu abro-a suavemente porque a curiosidade mata esse ariano... Mas o medo fortalece a minha mão ao ponto de torcer a maçaneta não deixando que ninguém consiga abrir!

Quem perde? Eu, você, a minha vida... Eu!

Não quero acostumar a temer, mas ao mesmo tempo eu me sinto numa zona de conforto – um conforto solitário algumas vezes, mas estou me sentindo espaçoso aqui e gelado. Entenda que eu enfatizo que estou procurando alguma forma de me livrar dessas trancas, mas não é assim tão fácil.

Escuto batidas e vozes, muitas vezes forçam a tal porta como que se fossem arrebentá-la... Coloco-me contra e faço um jogo de corpo, para pesar a porta assim não permitindo que de alguma forma algo fuja do meu controle.

Estou Cansando
Estou cansado de ter controle sobre essa porta!
Quero ser mais rebelde e despreocupado...
Não quero temer, não quero mais recear.


Eu Quero
Na verdade eu quero sim, quero mais do que nunca me sentir completo novamente. Poder viver por alguém sem perder o respeito e o carinho por mim pelo que eu construí.
Eu quero abrir a porta, você pode me ajudar?

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

A ponta de faca

Ouvir/Falar/Ouvir/Silenciar
Você diz o que pensa assim quase que no automático e eu repasso um sorriso amarelo, para não constranger ainda mais o constrangido – mesmo tomando nos dedos, paro e penso qual seria a melhor atitude diante do ataque adverso, na verdade eu agia assim...

Eu não consigo mais me “imbecilizar” diante de opiniões, indagações e interjeições! Sai quase que ao natural a minha posição sobre tal atitude – o problema é o depois, o outro não sabe receber esse “feedback” assim com tanta respectividade.
Pense comigo... Porque ficarmos de frente com a indiferença quando o natural seria levar na maior naturalidade o que vem o teu próximo. Damos o direito de ouvir quando automaticamente nos damos o direito de falar o que pensamos – normalmente isso demonstra estima, preocupação e interesse.
Não me importo de ouvir o que vem de você, admito que às vezes eu levo tudo à ponta de faca, mas quem me conhece sabe que eu sempre acabo percebendo (num tempo hábil) o tamanho da tua razão, o tamanho do meu respeito e o quanto eu tenho ainda que aprender a ouvir.
Ah, vamos dar um viva para a igualdade entre os diferentemente iguais!

Silencie no grito, fale suavemente nos momentos mais intrigantes e ouça sempre. Mas nunca deixe de falar, de ouvir e de respeitar o que vem do teu próximo. Direito dado é palavra ouvida!